terça-feira, 12 de junho de 2018

SÁ RÓRIS - 43 ANOS DE SAUDADE

SÁ RÓRIS
Fon Fon, 1938.
http://memoria.bn.br


Há 43 anos falecia o compositor e letrista SÁ RÓRIS.

José de Sá Róris nasceu no Ceará, em 23 de junho de 1887, sendo filho de Arlindo Gomes de Sá Róris e Amália de Sá Róris. Aos 13 anos de idade, estava em Salvador (BA), estudando na Escola de Belas Artes de Salvador. Passou a morar no Rio de Janeiro em 1926, passando em um concurso para professor de Desenho do Colégio Pedro II.

Suas músicas começaram a ser gravadas em meados da década de 1930, por cantores como J. B. de Carvalho e Almirante, que lançou o choro Apanhei um resfriado, sucesso de 1937. Seu grande sucesso foi a marcha Periquitinho Verde, em parceria com Nássara, lançada em 1938 por Dircinha Batista.

Também se destacou no campo romântico com a bela valsa Por Ti, em parceria com Leonel Azevedo, gravada por Orlando Silva em 1939.

Casou-se com a inglesa Elizabeth Read Sá Róris, tendo três filhos.

Foi sócio fundador da União Brasileira de Compositores (UBC), em 1940.

Sá Róris faleceu no Rio de Janeiro em 12 de junho de 1975, onze dias antes de completar 88 anos.

SÁ RÓRIS
Fon Fon, 1939.
http://memoria.bn.br


Trago algumas composições de sua autoria, gravadas entre 1935 e 1943, por grandes nomes de nossa música.



APANHEI UM RESFRIADO
Choro de Sá Róris e Leonel Azevedo
Gravado por Almirante
Acompanhamento do Conjunto RCA Victor
Disco Victor 34.175-B, matriz 80384-1
Gravado em 29 de abril de 1937 e lançado em junho



VOU DEIXAR MEU CEARÁ
Toada Sertaneja de Sá Róris
Gravada por Almirante
Acompanhamento de Benedito Lacerda e Seu Conjunto Regional
Disco Odeon 11.484-B, matriz 5582
Gravado em 29 de maio de 1937 e lançado em julho



PERIQUITINHO VERDE
Marcha de Sá Róris e Antônio Nássara
Gravada por Dircinha Batista
Acompanhamento de Conjunto Regional
Disco Odeon 11.553-A, matriz 5719
Gravado em 29 de novembro de 1937 e lançado em janeiro de 1938



DO OUTRO MUNDO
Choro de Sá Róris e Francisco Fernandes
Gravado por Almirante
Acompanhamento de Dante Santoro e Seu Conjunto Regional
Disco Odeon 11.723-A, matriz 6064
Gravado em 14 de abril de 1939 e lançado em junho



POR TI
Valsa de Sá Róris e Leonel Azevedo
Gravada por Orlando Silva
Acompanhamento de Orquestra
Disco Victor 34.455-A, matriz 33067-1
Gravado em 28 de abril de 1939 e lançado em julho



COZINHEIRA GRANFINA
Choro de Sá Róris
Gravado por Carmen Miranda e Almirante
Acompanhamento do Conjunto Odeon, sob a direção de Simon Bountman
Disco Odeon 11.777-B, matriz 6076-1
Gravado em 03 de maio de 1939 e lançado em outubro



Ô BAIANA
Marcha de Sá Róris e Bráulio Carvalho
Gravada por Almirante
Acompanhamento do Conjunto Odeon, sob a direção de Simon Bountman
Disco Odeon 11.826-B, matriz 6279
Gravado em 29 de novembro de 1939 e lançado em fevereiro de 1940



NÃO HÁ QUEM POSSA
Samba de Sá Róris e Edgard Freitas
Gravado por J. B. de Carvalho
Acompanhamento do Conjunto Odeon
Disco Odeon 11.908-B, matriz 6426
Gravado em 10 de julho de 1940 e lançado em outubro



JUREI
Marcha de Sá Róris
Gravada por Gastão Formenti
Acompanhamento da Orquestra Odeon
Disco Odeon 11.953-A, matriz 6562
Gravado em 13 de dezembro de 1940 e lançado em fevereiro de 1941



DANÇA LA CONGA
Marcha de Sá Róris e Príncipe Pretinho
Gravada pelo Trio de Ouro
Disco Columbia 55.319-B, matriz 490-1
Gravado em 25 de dezembro de 1941 e lançado em janeiro de 1942



ELE JÁ NÃO TE AMA
Samba de Sá Róris e Walfrido Silva
Gravado por Marilu
Acompanhamento de Regional
Disco Victor 80-0161-B, matriz S-052903-1
Gravado em 09 de dezembro de 1943 e lançado em fevereiro de 1944









Agradecimento ao Arquivo Nirez
Fonte: dicionariompb.com.br










segunda-feira, 11 de junho de 2018

HENRIQUE VOGELER - 130 ANOS

HENRIQUE VOGELER
Arquivo Nirez



Há 130 anos nascia o compositor, pianista, regente, orquestrador e letrista HENRIQUE VOGELER.

Henrique Gypson Vogeler nasceu na Rua Marquês de Sapucaí, no Rio de Janeiro, em 11 de junho de 1888. Era filho do economista alemão, naturalizado brasileiro, Carlos Conrado Guilherme Von Vogeler e de sua segunda esposa, Maria da Conceição Lenes Resende Vogeler, que era natural de Goiás. Seu pai era um apaixonado pelo Brasil, estudando profundamente nossa língua e prosódia, tornando-se professor de português (detestava que zombassem de seu sotaque); sendo também músico (tocava oficlide).

Do primeiro casamento de seu pai, com Apolônia Francisca da Costa Vogeler, que faleceu muito jovem, tinha os irmãos: Albertina, Carlos (de apelido Missionô e bom pianista) e Jorge, desenhista e que seria pai do famoso cantor Jayme Vogeler. Do segundo casamento de seu pai, já com sua mãe, era o caçula, tendo as irmãs Leontina e Eponina. Ainda teve um irmão de criação, Jesuíno.

Com sua irmã Albertina iniciou os estudos com piano. Aos sete anos, Henrique Vogeler compôs sua primeira música, A volta de Júpiter, inspirada na reaparição de seu cachorrinho Júpiter.

Adulto, começou a compor por volta de 1910 para um teatro de amadores, o Teatro Excelsior. Passando a frequentar o meio musical, tocava em bailes e festas músicas de Chiquinha Gonzaga e Ernesto Nazareth. Em 1917 estreou como músico profissional, sendo o autor das músicas da comédia Salada d´Amor, de Itatiaia de Matos.

Henrique Vogeler participou do teatro musicado intensamente, compondo entre as décadas de 1920 a 1940 várias músicas importantes de nosso cancioneiro. Uma dessas músicas marcaria sua vida e a da atriz-cantora Aracy Côrtes: Linda Flor – Ai Yoyô. Lançada em 1928, passaria por várias modificações até ser lançada e gravada por Aracy Côrtes na versão conhecida até hoje. Ainda iremos relatar essa história aqui no Blog.

Em 1926, suas músicas começaram a ser gravadas pelo tenor J. Gomes Jr. que lançou o choro típico Oia Lá João, e o choro Vou Quebrar, gravados em discos Odeon Record, na fase mecânica. Na fase elétrica teve dezenas de músicas lançadas por nomes como Cristina Maristany, Laura Suarez, Yolanda Ozório, Aracy Côrtes, Francisco Alves, Gastão Formenti, Sylvio Vieira, Sílvio Caldas, entre outros.

Acompanhou vários intérpretes ao piano como Gastão Formenti e Laura Suarez. Com esta última, chegou a compor algumas músicas.

Henrique Vogeler faleceu no Rio de Janeiro em 09 de maio de 1944, aos 56 anos de idade, sendo sepultado no Cemitério de São Francisco Xavier, no Cajú. Seu amigo Villa-Lobos compareceu e, quando o caixão desceu à sepultura, afirmou, chorando: “Perdi meu braço direito!”.


Em homenagem ao talentoso compositor Henrique Vogeler, trago vinte uma gravações realizadas no período de 1926 a 1932 por alguns dos melhores intérpretes de nossa música, em composições de inspirada beleza, prova do incontestável talento de Henrique Vogeler.



VOU QUEBRAR
Choro de Henrique Vogeler
Gravado por J. Gomes Jr.
Disco Odeon Record 123.259, matriz 1081
Lançado em 1926



JAMBO CHEIROSO
Canção de Henrique Vogeler
Gravada por Laís Areda
Acompanhamento da Orquestra Pan American
Disco Odeon 10.355-B, matriz 2403
Gravado em 27 de fevereiro de 1929 e lançado em abril



FEIJOADA
Samba de Henrique Vogeler e Lamartine Babo
Gravado por Laís Areda
Acompanhamento da orquestra Rio Artists
Disco Odeon 10.368-A, matriz 2449
Lançado em abril de 1929



É TÃO BONITINHA
Samba de Henrique Vogeler
Gravado por Mário Reis
Acompanhamento da Orquestra Pan American
Disco Odeon 10.414-B, matriz 2555
Gravado em 06 de junho de 1929 e lançado nesse mesmo mês



BANDEIRANTE
Canção de Henrique Vogeler
Gravada por Gastão Formenti
Acompanhamento de Henrique Vogeler ao piano
Disco Odeon 10.479-A, matriz 2768-1
Lançado em outubro de 1929



MEU CEARÁ
Toada de Henrique Vogeler, Lamartine Babo e J. Menra
Gravada por Gastão Formenti
Acompanhamento de violão e piano
Disco Odeon 10.492-A, matriz 2887-1
Lançado em novembro de 1929



HARMONIA PORTUGUÊS
Cena Cômica de Henrique Vogeler e Pinto Filho
Gravada por Dora Brasil e Pinto Filho
Acompanhamento de Conjunto
Disco Parlophon 13.085-A, matriz 3149-2
Gravado em 1929 e lançado em janeiro de 1930



VIOLINHA
Samba Canção de Henrique Vogeler
Gravado por Cristina Maristany
Acompanhamento da Orquestra Guanabara
Disco Odeon 10.574-A, matriz 3264-1
Lançado em março de 1930



CANÇÃO DISCRETA
Canção de Henrique Vogeler e Martins Fontes
Gravada por Sylvio Vieira
Acompanhamento de Henrique Vogeler ao piano
Disco Brunswick 10.040-A, matriz 283
Lançado em abril de 1930



MEU AMÔ FOI SIMBORA
Canção de Henrique Vogeler
Gravada por Sylvio Vieira
Acompanhamento de Henrique Vogeler ao piano
Disco Brunswick 10.040-B, matriz 284
Lançado em abril de 1930



CECY MODERNA
Samba Canção de Henrique Vogeler
Gravado por Ana de Albuquerque Melo
Acompanhamento da Orquestra Brunswick
Disco Brunswick 10.057-A, matriz 257
Lançado em maio de 1930



O SORRIR BRASILEIRO
Samba Canção de Henrique Vogeler
Gravado por Cristina Maristany
Disco Odeon 10.612-A, matriz 3516
Lançado em junho de 1930



A TERRA DOS NAVÁ
Samba Fox de Henrique Vogeler
Gravado por Yolanda Osório
Acompanhamento da orquestra Brunswick
Disco Brunswick 10.070-A, matriz 333
Lançado em julho de 1930



SINARZINHO DE YOYÔ
Samba de Henrique Vogeler e Rocha
Gravado por Yolanda Osório
Acompanhamento da Orquestra Brunswick
Disco Brunswick 10.070-B, matriz 665
Lançado em julho de 1930



VELHA CANÇÃO
Canção de Henrique Vogeler e Laura Suarez
Gravada por Laura Suarez
Acompanhamento de piano
Disco Brunswick 10.103-A, matriz 500
Lançado em outubro de 1930



OS OLHOS DE VOCÊ
Canção de Henrique Vogeler e Laura Suarez
Gravada por Laura Suarez
Acompanhamento de piano
Disco Brunswick 10.103-B, matriz 499
Lançado em outubro de 1930



YOYÔ DESTE ANO
Samba de Henrique Vogeler
Gravado por Sílvio Caldas
Acompanhamento da Orquestra Brunswick
Disco Brunswick 10.116-A, matriz 517
Lançado em dezembro de 1930



PÁLIDA CANÇÃO
Samba de Henrique Vogeler e Josué de Barros
Gravado por Cristina Maristany
Acompanhamento da Orquestra Brunswick
Disco Brunswick 10.121-B
Lançado em dezembro de 1930



DENTINHO DE OURO
Samba Canção de Henrique Vogeler e Horácio de Campos
Gravado por Aracy Côrtes
Acompanhamento da Orquestra Brunswick
Disco Brunswick 10.148-B, matriz 595
Lançado em 1931



MEU COLEIRINHO
Samba Estilizado de Henrique Vogeler e Milton Amaral
Gravado por Laís Areda
Acompanhamento da Orquestra de Concertos Columbia
Disco Columbia 22.102-B, matriz 381190-1
Lançado em 1932



ESTE AMOR
Romance de Henrique Vogeler
Gravado por Gastão Formenti
Acompanhamento de Henrique Vogeler ao piano
Disco Victor 33.529-B, matriz 65391-2
Gravado em 22 de fevereiro de 1932 e lançado em março









Agradecimento ao Arquivo Nirez
Fonte: http://dicionariompb.com.br














Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...