quinta-feira, 5 de dezembro de 2019

HELENA PINTO DE CARVALHO - 82 ANOS DE SAUDADE


HELENA PINTO DE CARVALHO
Arquivo Nirez



Há 82 anos falecia a cantora HELENA PINTO DE CARVALHO.


Nascida Helena Falcão Huet Bacellar, em São Paulo, no dia 05 de outubro de 1908, era filha de Francisca Falcão (nascida no Ceará e criada em Bauru – SP), sendo uma rica proprietária de terras.

Em 1927, aos 19 anos de idade, Helena se casou com o engenheiro Paulo Pinto de Carvalho. Como Helena Pinto de Carvalho ela estrearia no rádio paulistano, sendo uma de suas cantoras pioneiras, por volta de 1928/1929. Seu esposo não se opôs à sua carreira artística, tendo Helena conquistado seu espaço como cantora popular em nosso cenário musical.

Em 1930 ela foi a primeira cantora a gravar discos pela Victor de São Paulo, registrando ao fim da tarde do dia 12 de maio de 1930 (dia da inauguração dos estúdios Victor em São Paulo) o samba de Ary Kerner, Morena Cor de Canela, segundo o jornal paulistano Diário Nacional, de 13 de maio de 1930, p. 07. No Catálogo Victor, porém, a gravação de Helena Pinto de Carvalho para Morena Cor de Canela se deu em 20 de maio de 1930. Possivelmente, o primeiro registro tenha sido algo formal da inauguração, sendo o segundo o que foi comercializado.


Diário Nacional, 13 de maio de 1930, p.7http://memoria.bn.br/


Arquivo Nirez

Um de seus belos sambas é o intitulado Teus Olhos me Contam Tudo, de Gáudio Viotti (melodia) e X. Y. Z. (letra), sendo o lado A de seu primeiro disco na Victor.


Arquivo Nirez

No final de 1931, Helena Pinto de Carvalho e outros nomes de destaque do cenário artístico paulistano estrelava o filme Coisas Nossas, o primeiro filme musical brasileiro. Logo no início do filme ela é apresentada pelo poeta Guilherme de Almeida, cantando em seguida a toada de Marcello Tupinambá, Esse Jeitinho que Você Tem, sucesso que também foi gravado em disco por ela.


http://memoria.bn.br/


Aliando sua carreira artística, que incluía apresentações no rádio, gravações, cinema, espetáculos musicais e viagens por alguns estados e cidades, Helena Pinto de Carvalho também era funcionária pública, ao lado do esposo.

Entre os compositores que gravou destacam-se Ary Kerner Veiga de Castro, Marcello Tupynambá e a célebre maestrina Chiquinha Gonzaga.


Sua vida foi curta, pois em 05 de dezembro de 1937, em um domingo à noite, ela falecia vitimada por um enfarto fulminante. Tinha apenas 29 anos de idade.


Diário Nacional, 30 de janeiro de 1932, p.4.
http://memoria.bn.br



A Gazeta, 23 de abril de 1932, p.5http://memoria.bn.br/

Seu trabalho seria resgatado em 1988, pelo saudoso pesquisador e colecionador Leon Barg, com seu selo Revivendo no LP “Jóias de Nossa Música, que além de Helena Pinto de Carvalho, trazia também Mário Reis, Sônia Carvalho e Moreira da Silva; nesse LP o também saudoso pesquisador Abel Cardoso Júnior escrevia algumas linhas sobre a carreira de Helena Pinto de Carvalho. Por volta do ano 2000, a pesquisadora e jornalista Thaís Matarazzo fez uma monografia sobre Helena Pinto de Carvalho, revelando importantes dados sobre sua vida e carreira.



HELENA PINTO DE CARVALHO
Cena do filme Coisas Nossas, de 1931.
O Cruzeiro, 1931
Arquivo Nirez


Já enfocamos a carreira de Helena Pinto de Carvalho em várias ocasiões, como em:


HELENA PINTO DE CARVALHO - 81 ANOS DE SAUDADE: http://bit.ly/2AV8wZJ

HELENA PINTO DE CARVALHO - CARREIRA E ENTREVISTAS: http://bit.ly/2BXWmkF



Confiram essas postagens e saibam mais sobre a vida e carreira de Helena Pinto de Carvalho, bem como confiram suas gravações.











Agradecimento ao Arquivo Nirez










segunda-feira, 2 de dezembro de 2019

FRED FIGNER - 153 ANOS

FRED FIGNER
data-limite-2019.blogspot.com.br



Há 153 anos nascia o empresário e filantropo FRED FIGNER.

Nascido em 02 de dezembro de 1866 na antiga Tchecoslováquia, Frederico Figner chegou ao Brasil em 1891, aos 26 anos, exibindo uma das maravilhas inventadas no fim do século XIX, o fonógrafo, projetado por Thomas Edison.

Em 1900, fundou a Casa Edison, em homenagem ao inventor americano. Esse estabelecimento vendia vários artigos, como objetos de escritórios, brinquedos, utilidades, acessórios e, também, cilindros, fonógrafos, gramofones e discos (na época chamados de chapas).

A partir de 1902, a Casa Edison também seria nossa primeira gravadora de discos, lançando no mercado chapas (discos) e cilindros de artistas como Bahiano, Cadete (K.D.T.), Pattapio Silva, Senhorita Odette, Senhorita Consuelo, Banda do Corpo de Bombeiros, Banda da Casa Edison, Pepa Delgado, Mário Pinheiro, Eduardo das Neves.... só para citar alguns.

Já abordamos a vida de Fred Figner e um pouco sobre a história da Casa Edison em: http://bit.ly/2SnygoA


Para homenageá-lo, trago novamente alguns dos artistas contratados pela Casa Edison que gravaram discos entre 1902 e 1909. São importantes nomes de nossa música da primeira década do século XX, que fizeram história no pioneiro estúdio de gravação da Rua do Ouvidor, no Rio de Janeiro. Também trago o selo de alguns dos discos.





BAHIANO



ESPECOLONDRÍFICO


Monólogo
Gravado por Bahiano
Disco Zon – O – Phone 1.535
Gravado em 1902




TUDO PODE ACONTECER


Monólogo
Gravado por Bahiano
Disco Zon – O – Phone 1.655, matriz 1655
Gravado em 1902 e lançado em 1903




AMENIDADE


Serenata de Catullo da Paixão Cearense
Gravada por Bahiano
Disco Zon – O – Phone X-639
Gravado em 1903




O ANGÚ DO BARÃO


Cançoneta de Ernesto de Souza
Gravada por Bahiano
Disco Zon – O – Phone X-670
Gravado em 1903




PRA EXPOSIÇÃO


Cançoneta
Gravada por Bahiano
Disco Zon – O – Phone X-697, matriz X-697
Gravado em 1903




VALSA DOS SINOS DE CORNEVILLE


Valsa de Roberto Planquete
Gravada por Bahiano
Disco Zon – O – Phone X-701
Gravado em 1903




CADETE

CADETE
Livro de Humberto Franceschi:
Registro sonoro por meios mecânicos no Brasil.
Arquivo Marcelo Bonavides


ESCUTA
Modinha
Gravada por Cadete
Acompanhamento de Violão
Disco Zon – O – Phone X-1.006
Lançado em 1902



PARANÁ
Discurso/Modinha
Gravado por Cadete
Acompanhamento de Violão
Disco Odeon Record 10.232
Lançado em 1906





BANDA DA CASA EDISON

Banda da Casa Edison.
O flautista Patápio Silva é o segundo da direita para a esquerda.
Arquivo Nirez.


DOS CELIBATÁRIOS


Polca
Gravada pela Banda da Casa Edison
Disco Zon – O – Phone 1.571
Gravado em 1902 e lançado em 1903




ROBERTINA


Valsa
Gravada pela Banda da Casa Edison
Disco Zon – O – Phone 1.574
Gravado em 1902 e lançado em 1903




OH! ARARA


Polca
Gravada pela Banda da Casa Edison
Disco Zon – O – Phone X-598
Gravado e lançado em 1903




PENSA EM MIM


Maxixe
Gravado pela Banda da Casa Edison
Disco Zon – O – Phone X-631
Gravado e lançado em 1903





MAESTRO ASSIS PACHECO




A FILHA DO PHARAÓ


Fantasia
Gravada pelo Maestro Assis Pacheco na Flauta
Disco Zon – O – Phone 1.652
Gravado em 1902 e lançado em 1903




MAESTRO ARTHUR CAMILO



FAVORITO
Tango de Ernesto Nazareth
Gravado por Arthur Camilo ao Piano
Disco Odeon Record 40.728
Lançado em 1906



ESCOVADO
Tango de Ernesto Nazareth
Gravado por Arthur Camilo ao Piano
Disco Odeon Record 40.730
Lançado em 1906




ATOR LINO


PERFEITAMENTE


Cançoneta
Gravada pelo Ator Lino
Disco Zon – O – Phone X-540
Gravado e lançado em 1903




DESCARRILLAR


Cançoneta
Gravada pelo Ator Lino
Disco Zon – O – Phone X-560
Gravado e lançado em 1903





SENHORITA ODETTE


EN AVANT


Cançoneta de Ernesto de Souza
Gravada por Senhorita Odette
Disco Zon – O – Phone X-625
Gravado em 1903




MANHÃ DE AMOR


Balada de Chiquinha Gonzaga e C. C.
Gravada por Senhorita Odette
Disco Zon – O – Phone X-699, matriz X699II
Gravado e lançado em 1903




SENHORITA CONSUELO


A MORENA BRASILEIRA
Modinha
Gravada por Senhorita Consuelo
Disco Zon – O – Phone 1.662
Gravado em 1902



A ESPIGA
Cançoneta
Gravada por Senhorita Consuelo
Disco Zon – O – Phone X-687
Gravado em 1903




PATÁPIO SILVA




ALVORADA DAS ROSAS
Solo de Flauta de Júlio Reis
Gravado por Patápio Silva na Flauta
Disco Odeon Record 40.051, matriz RX-62
Lançado em 1904



PRIMEIRO AMOR
Valsa de Flauta de Patápio Silva
Gravada por Patápio Silva na Flauta
Disco Odeon Record 40.053, matriz RX-63
Lançado em 1904



OS GERALDOS

Nina Teixeira e Geraldo Magalhães
O Malho, 1908.
http://memoria.bn.br


ELEGANTES


Dueto
Gravado por Os Geraldos
Disco Odeon Record 40.428
Lançado em 1905



VEM CÁ, MULATA
Dueto de Arquimedes de Oliveira
Gravado por Os Geraldos
Disco Odeon Record 108.290, matriz XR-850
Lançado em 1909



PEPA DELGADO

PEPA DELGADO, 1913.
Arquivo Marcelo Bonavides


O ABACATE


Cançoneta de Chiquinha Gonzaga, Tito Martins e Gouveia.
Gravado por Pepa Delgado
Acompanhamento de piano
Disco Odeon Record 10.059, matriz R-379
Lançado em 1904
Da Revista “Cá e Lá”




A RECOMENDAÇÃO


Cançoneta de Assis Pacheco
Gravado por Pepa Delgado
Acompanhamento de piano
Disco Odeon Record 10.064
Lançado em 1904
Da Revista “O Avança”




MÁRIO PINHEIRO




GENTIL FORMOSA
Canção
Gravada por Mário Pinheiro
Disco Odeon Record 40.024, matriz RX-19
Lançado em 1904



LÁGRIMAS DO PASSADO
Canção
Gravada por Mário Pinheiro
Disco Odeon Record 40.058, matriz RX-46
Lançado em 1904




EDUARDO DAS NEVES



E EU NADA
Lundu de Eduardo das Neves
Gravado por Eduardo das Neves
Disco Odeon Record 108.071, matriz XR-604
Gravado e lançado em 1907



BOLIMBOLACHO
Lundu
Gravado por Eduardo das Neves
Acompanhamento de Violão
Disco Odeon Record 108.072, matriz XR-605
Gravado e lançado em 1907











Agradecimento ao Arquivo Nirez
Fonte - Nossas Atrizes Cantoras (1859 - 1926), de Marcelo Bonavides de Castro










Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...