segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

O Início.

Olá, me chamo Marcelo e não sei bem como iniciar essa apresentação. tenho medo de ser muito formal ou informal em excesso. Enfim, melhor ir deixando as palavras e idéias se manifestarem.

Eu trabalho como ator e também sou pesquisador musical. Minha grande paixão, há 20 anos, é conhecer e resgatar as atrizes/cantoras populares da metade do século XIX( 1859) até a década de 1930. Coleciono gravações e discos 78 rpm (os chamados discos de cera) desde o início da indústria fonográfica em nosso país (1902). Partindo disso, também pesquiso o Teatro de Revista desse período e a Música Popular Brasileira, e também sou um amante do cinema. Gosto dos cantores e sou fã de vários. Porém, notei que a figura feminina no período da Belle Époque brasileira, e até antes, era pouco ou quase nada mencionada. Ao buscar mais informações sobre essas mulheres, me deparei com poucas publicações. Muitas delas apenas citando seus nomes e nada de suas carreiras. Insisti e consegui descobrir uma porta para uma época muito interessante, com personagens mais interessantes ainda. A artista que me proporcionou esse contato se chama Pepa Delgado. O interessante é que Pepa viveu de 1887 até 1945 e, mesmo 48 anos depois de sua partida, ela inspirava um jovem de 17 anos a ter o grande desejo de escrever sua biografia e a de suas colegas. Isso deu início ao contato com sua família e a uma amizade muito especial travada com seu filho e neta. Foram eles que me doaram um rico material e me cederam informações preciosas para que eu começasse um quebra-cabeça, cuja imagem esboçada trazia outras personagens tão interessantes quanto Pepa.


Outras artistas são resgatadas por mim.

Faço questão de ir buscar as que, hoje, estão mais esquecidas. Nosso país é apontado como "sem memória". Eu até concordo com isso. Vide as dificuldades que nós, pesquisadores, temos de encontrar certos dados. Mas há pessoas (muitos jovens, diga-se de passagem) que se dedicam ao resgate nos mais variados setores, sejam por paixão ou profissionalmente; uma nova realidade começa a surgir. Entre esses jovens destaco Thais Matarazzo Cantero.



Não nos esqueçamos dos "mestres" como Jota Efegê, Ary Vasconcelos, Abel Cardoso Junior que muito contribuiram, e continuam contribuindo com suas obras, pelo conhecimento de de nosso passado musical. E, também, os atuais "mestres" que tanto nos ajudam, como Maria Helena Martinez Correa e Nirez (Miguel Ângelo de Azevedo).



Quero usar esse espaço para expor minhas idéias e pesquisas.
Grande Abraço a todos!

3 comentários:

  1. Olá, Marcelo!
    Parabéns pelo seu blog e pela maravilhosa apresentação.
    Espero que você seja uma inspiração para nosso país, que tem tantas riquezas culturais e, muitas vezes, não é valorizado.
    Um grande beijo da madrinha!

    ResponderExcluir
  2. Marcelo, parabéns pela iniciativa de compartilhar com os demais, suas experiencias, que são extremamente úteis para cenario sociocultural brasileiro. Que esse ano, lhe proporcione um caminho de descobertas em todas as suas pesquisas. Abraço.

    ResponderExcluir
  3. Parabens pelo blog,Marcelo.Muito informativo.Querendo saber sobre o Teatro de Revista,e so perguntar.A mae foi uma das maiores vedetes.e terei muito prazer em passar elementos pra vc.Nota 10 pro seu blog David.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...