terça-feira, 6 de setembro de 2011

RODOLFO VALENTINO, valsa lenta de 1926

Uma bela e triste valsa em homenagem a Valentino.
Há outras músicas feitas no Brasil em sua homenagem, inclusive outra gravação.  
Uma dessas músicas chamava-se As Valentinas
talvez uma citação das inúmeras "viúvas" do ator pelo mundo.
Trago a gravação de Oscar Pereira Gomes, de 1926.

Rodolfo Valentino
Valsa lenta de Durval Mascarenhas
Cantada pelo tenor Oscar Pereira Gomes
Disco Odeon Record 123.168
Gravado e lançado em 1926







Flor da saudade
és o meu diadema
Um poema de luz
minha lira só por ti
traduz os versos
que são o reflexo da dor
Que me inspiram
e, são da alma,
um sonho encantador
Flor da saudade
oh, meu sonho de amor
Ah, paixão, não crucie a minha mocidade!
Tu és
oh, minha linda flor
o emblema da minha eterna dor

Chora, pois
minha lira de sonho
O teu som dorido
faz viver na minh´alma que sonha
esta saudade do artista querido
Chora, pois
minha lira plangente
O teu som dolente
é do mundo, sentido
esta saudade
do grande artista
o belo Valentino








Agradecimento ao Arquivo Nirez e Donna Hill (http://www.rudolph-valentino.com)

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...