terça-feira, 11 de outubro de 2011

Hoje, em Fortaleza...

Hoje, percebi que mais duas casas antigas foram abaixo aqui em Fortaleza. As duas se situavam na Avenida Santos Dumont e faziam parte do (já) restrito grupo de construções de época nessa avenida.
Fortaleza vai crescendo e apagando seu passado, principalmente o arquitetônico.
Sinais do progresso? Não sei. Creio que podemos progredir e conservar nossas memórias físicas.
Hoje, também aproveitei para resolver coisas no Centro da cidade. Andar por aquelas ruas históricas, praças legendárias, me fez perceber que, de história, muitas ruas só tem o nome...
Me esforço para não ser pessimista, mas, como ficar impassível vendo construções centenárias darem lugar a estacionamento e, às vezes, nem isso; apenas, se cobrem as portas e janelas com tijolos e se destrói tudo por dentro, ficando só o esqueleto da fachada.
Enfim, a bela Loura Desposada do Sol, do poeta Paula Ney, não é maltratada por seu cônjugue, mas, por seus filhos.

Um comentário:

  1. Lendo essa sua pequena crônica-desabafo, lembrei-me de meu amado e saudoso irmão Carlos Paiva, que tanto amou essa sua cidade natal. Ele era publicitário, jornalista, teatrólogo, lutando até se ir...(ano 2.000), pela preservação de nosso patrimônio, notadamente o arquitetônico.

    Sempre que volteio pela cidade, principalmente o Centro de Fortaleza, sinto falta de um "pedaço" do passado. Tristeza muita, amigo...

    Um abraço

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...