segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

SÔNIA CARVALHO, 98 anos!



Há 98 anos nascia em São Paulo, Maria de Nazareth Reys.
Ao casar-se, passou a adotar o sobrenome Marengo.
Iniciou sua carreira ao lado da irmã, Vera Barreto, que cantava, sendo acompanhada por Miriam Reys.
Depois, Miriam, que era fã da cantora Sônia Barreto e do compositor Joubert de Carvalho, adotou o nome Sônia Carvalho e tornou-se um dos mais queridos nomes do rádio paulistano e carioca.
Sua irmã era casada com o locutor Celso Guimarães.
Essas e outras novidades, narradas pela própria Sônia, você confere em breve, no site do Arquivo Nirez, em uma reportagem feita nos anos 70, em Taubaté, onde a cantora morava.
Aqui, você confere dois sucessos de sua carreira.


A Lua também quer brincar
Marcha de Silvino Neto
Gravada por Sônia Carvalho com o conjunto Diabos do Céu, sob a direção de Pixinguinha.
Gravada em 06 de dezembro de 1935 e lançado em 1936.
Disco Victor 34.022-A, matriz 80033-3
Esse era o prefixo do programa radiofônico de Sônia.




A Infelicidade me persegue
Samba de Assis Valente
Gravado por Sônia Carvalho e o Conjunto Regional RCA Victor
Disco Victor 34.014-A, matriz 80032-1
Gravado em 06 de maio de 1935 e lançado em janeiro de 1936.
No coro, Aracy de Almeida e Orlando Silva.











Agradecimento ao Arquivo Nirez.






3 comentários:

  1. Que voz suave e tão linda. As duas canções, são ótimas. Que maravilha, você divulgar esses valores (ESTRELAS) que (para mim) estavam encobertas por nuvens,nebulasas ou coisas assim...

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  2. excelente resgate. parabéns pela iniciativa!
    www.fabiosolon.wordpress.com

    ResponderExcluir
  3. Interessante é que o timbre da cantora na primeira música parece da Carmem Miranda, e a segunda musica quanto ao estilo nossa, que tristeza, ao estilo em sofrimento de "Meu Mundo Caiu" e "Ninguem Me Ama, Ninguém Me Quer."

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...