quinta-feira, 18 de outubro de 2012

CASIMIRO DE ABREU, 152 anos de saudade



Há 152 anos falecia o poeta Casimiro de Abreu, da segunda geração romântica.
Casimiro José Marques de Timo Abreu nasceu em 04 de janeiro de 1839, no município de Capivary (RJ). A partir de 1843, sua cidade natal passaria a se chamar Silva Jardim, nome que perdura até hoje.
Nasceu na Fazenda do Prata. Seu pai era um rico comerciante e fazendeiro português, José Joaquim Marques de Abreu, e sua mãe se chamava Luíza Joaquina das Neves.

Com 13 anos foi para o Rio de Janeiro, onde passou a trabalhar no comércio com o pai.
Em 1853, os dois embarcam para Portugal, onde entra em contato com o meio intelectual e escreve a maior parte de suas obras.
De espírito romântico, escreve seus primeiros versos levado pela saudade de casa e da família: "estando a minha casa à hora da refeição, pareceu-me escutar risadas infantis da minha mana pequena. As lágrimas brotavam e fiz os primeiros versos de minha vida, que teve o título de Ave Maria".

Casimiro de Abreu ao 15 anos.


Em 1856, em Lisboa, foi representado seu drama Camões e o Jau, sendo publicado logo depois.
Um de seus poemas mais famosos, Meus Oito Anos, traz os versos:

"Oh! Que saudades que tenho
da aurora da minha vida,
da minha infância querida/que os anos não trazem mais!
Que amor, que sonhos, que flores,/naquelas tardes fagueiras,
à sombra das bananeiras,
debaixo dos laranjais!".


Contraindo tuberculose, volta ao Brasil em 1857, voltando a trabalhar no armazém de seu pai. 
Sua doença não impede que ele participe da vida boêmia de seu tempo. 

Precisando de melhores ares, vai para a fazenda de seu pai em Indaiaçu (o atual município de Casimiro de Abreu). Aí, o poeta vem a falecer em 18 de outubro de 1860, com apenas 21 anos. Conforme seu desejo, foi sepultado em Barra de São João, ao lado de seu pai.

Um ano antes de falecer, publicou suas poesias reunidas sob o título de Primaveras.
O sucesso veio após sua morte.
Casimiro de Abreu foi um dos grandes poetas do romantismo, abordando temas como saudades da casa paterna, saudades da terra natal e o amor.


Litografia de Casimiro em um rótulo de cigarros.


Alguns de seus versos foram musicados e, a partir de 1902, gravados.
Chiquinha Gonzaga musicou os belíssimos O Que é Simpatia? e Poesia e Amor, este último de uma beleza e bucolismo ímpar. Aliás, Poesia e Amor é um dos poemas que mais tratam da saudade e amor de forma  delicada e cativante.













Fontes:
http://apoesiadosoutros.blogspot.com.br/
http://youpode.com.br/blog/todapalavra/
http://pt.wikipedia.org/


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...