sábado, 9 de fevereiro de 2013

CARMEN MIRANDA e seu Carnaval!



Hoje é aniversário de CARMEN MIRANDA!

Também é Sábado de Carnaval.
Nada mais apropriado para se comemorar os 104 anos de nossa Pequena Notável, que durante sua brilhante carreira no Brasil (1929 - 1939), nos deu grandes músicas de carnaval, marcadas por sua interpretação especial.

Vamos conferir algumas, enquanto Carmen surge aqui em fotos de antes da fama e no início de sua carreira.












Yayá, Yoyô
Marcha carnavalesca de Josué de Barros
Gravada por Carmen Miranda, com coro e orquestra Victor
Disco Victor 33.259-A, matriz 50166-2
Gravado nas vésperas do carnaval de 1930, em 23 de janeiro de 1930 e lançado em fevereiro desse mesmo ano.

Durante a gravação Carmen erra o refrão e canta Iaiô, mas, não se abala e "prossegue impávida e risonha", como registrou o pesquisador e biógrafo de Carmen Miranda, Abel Cardoso Junior.




Os grandes sucessos desse carnaval eram  o samba Na Pavuna e a marcha Dá Nela. Mesmo assim, Yayá, Yoyô conseguiu destaque e ainda seria cantada no carnaval de 1931.
A revista Phono-Arte, de 15 de fevereiro de 1930, registra a importância da marchinha, em relação às duas outras: Em todo caso, vamos "respeitar" a magnífica marcha de Josué de Barros, "Yayá, Yoyô" (Victor 33.259), recentemente editada e que, com a necessária divulgação, ainda pode pregar alguma "surpresa"...

Ainda em 28 de fevereiro de 1930, a Phono-Arte trazia: Disco 33.259, que que se ouve a já bem conhecida e típica marcha carnavalesca de Josué Barros, "Yayá, Yoyô", de sucesso no Carnaval, e que conta também com a excelência da tradução da Orquestra Victor Brasileira, de ensaiado côro e de Carmen Miranda, para um pleno êxito discográfico.

O jornal O Paiz dizia que: Apesar de chegar à última hora, a estupenda marcha carnavalesca de Josué Barros está alcançando um sucesso formidável que a fará, sem dúvida, a música predominante nos três dias do sucesso de Momo.
Ela tem todos os predicados exigidos pelos foliões, devendo-se salientar a sua cadência rigorosa. É o tipo perfeito da marcha carnavalesca.
... Carmen Miranda está um colosso de graça, a sua voz, aliás pequena e um tanto fraca, agrada por ser afinada e de timbre agradável. Além disso a ilustre e bela cantora tem o verdadeiro chiste carnavalesco carioca. Em "Iaiá, Ioiô" ela nos faz sentir toda a magia diabólica do nosso carnaval de rua, esse carnaval inconfundível, manancial fortíssimo de motivos musicais populares.
Outro elemento de sucesso no disco é a Orquestra Victor, que está merecedora de todos os ecômios.
A gravação também está ótima.

E a revista Excelsior de março de 1930: Disco N. 33.259 - Completo sucesso, pela música, pelo canto, pela execução. Não há quem disso não goste.




Cuidado, Hein!
Chorinho de André Filho
Gravado por Carmen Miranda com o acompanhamento de choro e coro
Disco Victor 33.371-B, matriz 50450-3
Gravado em 12 de agosto de 1930 e lançado em dezembro desse mesmo ano.

No selo do disco a música vem denominada como marchinha.




Da revista Phono-Arte de 30 de janeiro de 1930: Já pressentindo o Carnaval, Carmen Miranda exibe-se com extraordinário êxito numa marchinha (sic) de André Filho intitulada "Cuidado, Hein!", onde o acompanhamento é uma delícia de precisão e arranjo.





Eu Sou do Barulho
Marcha carnavalesca de Joubert de Carvalho
Gravada por Carmen Miranda com orquestra e coro
Disco Victor 33.397-A, matriz 65055-2
Gravado em 11 de dezembro de 1930 e lançado em janeiro de 1931



Quero Ver Você Chorar
Marcha carnavalesca de Joubert de Carvalho
Gravada por Carmen Miranda com orquestra e coro
Disco Victor 33.397-B, matriz 65056-2
Gravado em 11 de dezembro de 1930 e lançado em janeiro de 1931




Eu Sou do Barulho é uma composição bem humorada.
Carmen pronuncia a palavra barulho com um sotaque português.
Seria proposital ou influências de seu lar português?

Quero Ver Você Chorar, foi um dos sucessos do Carnaval de 1931, fazendo sucesso, inclusive, em Portugal. A revista Phono-Arte sugeria que talvez o "it" daquele estribilho e côro: "Oh! meu amor, chora,chora, por favor", tenha lhe valido o sucesso.




Deixa Disso
Samba de Ary Barroso
Gravado por Carmen Miranda com orquestra e coro
Disco Victor 33.398-A, matriz 65059-2
Gravado em 13 de dezembro de 1930 e lançado em janeiro de 1931



Misto de samba de rua e de marcha, Deixa Disso foi muito elogiada pela crítica e caiu no gosto do público.
Foi lançado com sucesso no teatro de revista por Aracy Côrtes.
Sylvio Caldas participa cantando o verso pra me agradar.

Com melodia simples e agradável, de ritmo típico e carnavalesco, com coro em resposta de franco agrado popular, segundo a Phono -Arte de 28 de fevereiro de 1931.


Sou da Pontinha
Marcha de Ary Barroso
Gravado por Carmen Miranda com orquestra e coro
Disco Victor 33.398-B, matriz 65063-2
Gravado em 13 de dezembro de 1930 e lançado em janeiro de 1931



"... saltitante e bem ritmada, pode ser considerada boa e está excelentemente cantada por Carmen Miranda, que se vê acompanhada por orquestra e côro". (Phono-Arte, de 1931).




Carnavá Tá Ahí
Samba de Pixinguinha e Josué de Barros
Gravada por Carmen Miranda com orquestra e coro
Disco Victor 33.399-A, matriz 65054-3
Gravado em 11 de dezembro de 1930 e lançado em janeiro de 1931




No selo do disco vem como Marcha carnavalesca.
Versos de Josué de Barros e música de Pixinguinha.

Segundo Abel Cardoso Junior, essa composição já apresentava uma queixa saudosista: "Antigamente", não era preciso pedir licença à polícia para brincar o carnaval; ainda mal visto em 1930 e se burocratizando.


Vamos Brincar
Marcha de Josué de Barros
Gravada por Carmen Miranda com orquestra e coro
Disco Victor 33.399-B, matriz 65064-2
Gravado em 11 de dezembro de 1930 e lançado em janeiro de 1931




Crítica da Phono-Arte de 28 de fevereiro de 1931: "A peça de Pixinguinha (Alfredo Vianna) é dos melhores números do suplemento Victor e das boas produções carnavalescas do ano. O seu estribilho é magnífico, fácil de guardar e possui vida e ritmo de plena folia; notamos também a excelente marcação da orquestra e o ensaiado côro que acompanha a brejeira Carmen Miranda. Gravação particularmente caprichada. - A marcha de Josué que se ouve do outro lado, é apreciável, e está ainda traduzida em excelente forma por Carmen Miranda, orquestra e côro".

Da revista O Cruzeiro de 14 de fevereiro de 1931:
"Carnavá tá aí, vamo passeá! (sic)

Soam clarins,batucam pandeiros, roncam bombos, guinchos anavalham o ar e a loucura contagia toda a gente. Mesmo nós, excitados, sugestionados, tiranizados pelo ritmo dinâmico das marchas carnavalescas e dos sambas, motivo da produção discófila desta semana, nos surpreendemos a cantar:

"Carnavá é o forgedo mais mió de se brincar"

Música e palavras, tudo vibra no mesmo frenesi, cujo movimento estonteador é dado pela jovem artista com a energia comunicativa de sua alegre malícia".







Essa folia continua 





Agradecimento ao Arquivo Nirez
Abel Cardoso Junior (In Memorian)

3 comentários:

  1. Carmen era encantadora! Uma It Girl muito antes de ser famosa! Adoro estas dedicatórias dela ao Mário Cunha, seu namorado. Ousadinha e modernosa! Carmen definitivamente não era daquele tempo.

    ResponderExcluir
  2. Muito bacana a postagens e as informações, não posso deixar de citar que as fotos são incríveis.
    Esse blog é minha cara.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...