domingo, 10 de novembro de 2013

A INTIMIDADE DE FRANCISCO ALVES, O REI DA VOZ - 1938

Sempre encontramos algumas matérias interessantes em revistas do passado. Porém, algumas conseguem nos surpreender mais que outras. É o caso da que trago hoje, feita por Alceu Pereira, onde podemos ver o cantor Francisco Alves, considerado o Rei da Voz, na intimidade, inclusive totalmente despenteado, algo que nunca acontecia nas fotos em que tirava. Vemos também sua esposa, a atriz e dançarina Célia Zenatti. Intitulada S. M. O Rei da Voz, a matéria trazia detalhes do dia-a-dia do cantor.

Resolvi copiar os trechos da reportagem com grafia, acentos e pontuações originais.

Boa leitura!






S. M. O Rei da Voz

Revista O Cruzeiro, 19 de março de 1938, número 20



"- 'Vá para o Escala de Milão'... Mas o papagaio não gostou..."

Na época da reportagem, Francisco Alves morava no Leme, à Rua Gustavo Sampaio nº 120, em uma casa pintada de branco, sendo a campainha situada ao lado direito do portão. Ao apertá-la, o repórter ouve momentos depois uma voz vinda lá de dentro: "Pode entrar".

"Entra-se pelo jardim lateral que vae ter á sala de jantar. Francisco Alves, camaradão e simples, está falando ao telephone com os cabellos assanhados.






Uma das manias de Chico Alves era passar um bom tônico perfumado para os cabelos.


- Tomei banho agora. Você me desculpe. A casa é sua... Estou já acabando isso aqui...".

O repórter explicava que, o "Isso aqui", a que Chico se referia era seu jogo nos diversos páreos do hipódromo, uma vez que o cantor era apaixonado pelo turf e fazia os lances de casa, pelo telefone. Ele possuía cavalos de corrida já famosos e todos os domingos, sua presença era certa no Jockey Club. 

"Dahi a momentos terminava a (sic) telephonema e vinha para nós com um convite irrecusavel:


- Vocês almoçam commigo!...



"Um bom amigo conforta o coração. Aqui vemos o 'Divo' com seu policial."


O photografo que pelo caminho vinha se queixando de fome, sorriu com uns ares de bemaventurado (sic). Aquellas palavras o animaram tanto que elle sacando de sua camera começou a registrar a vida do maior trovador do Brasil. O Chico nem sabia que o olho metalico da objectiva estava fixando seus movimentos. Isso era optimo porque mais naturaes seriam os flagrantes de modo a satisfazer plenamente à pergunta tantas vezes repetida pelos corações femininos:


- Como será elle na intimidade?



"Bons pitéos! Francisco Alves recebe o prato com demonstrações de alegria."
Da esquerda para a direita: Francisco Alves, sua esposa Célia (Zenatti) Alves
e Alceu Pereira.


Em casa, Francisco Alves é o mesmo de sempre. Alegre, risonho, attencioso. Conversa, mistura os assumptos, fala dos seus successos e muitas vezes tem gestos infantis.

- Chico, você não terá uma photografia sua de quando garoto? Seria bom para illustrar a reportagem...

Elle vae á gaveta da escrivaninha. Abre. Remexe. Abre mais. A gaveta emperra. Elle puxa e traz para a sala. Cascavilha afobado. Mostra photografias outras de seu triunpho em Buenos Aires. Mas não encontra a que pediramos.

- Deixa, Chico. Depois você acha...
- Mas eu guardei aqui...

Vae ás outras gavetas e finalmente desiste.".

Aqui, abro uma parênteses para observar que perdemos uma oportunidade de conhecermos Francisco Alves quando criança...
Voltemos à reportagem.

"E como o assumpto é photographia elle nos mostra a infinidade dellas que envia, cada semana, pelo correio, ás suas admiradoras.




Autografando fotos dedicadas às fãs.


- Passo o dia inteiro fazendo dedicatorias... Fico de mão cançada (sic)... Imagine que até dos Estados Unidos e da Europa recebo cartas de fans. Outro dia uma japoneza do Pará me escreveu em japonez pedindo um retrato. Comi fogo para conseguir um tradutor mas afinal sempre pude attendel-a. 

Durante a refeição o assumpto foi musica. Francisco Alves está com grandes projectos para sua nova temporada de triunphos na Radio Tupi. Vae lançar as mais lindas melodias que já appareceram no Brasil.
O mais importante de tudo, porém, é um originalissimo concurso que tenciona lançar entre seus admiradores e admiradoras.
Será um abafa. Um programma para revolucionar o broadcast

- Não póde adiantar alguma coisa sobre esse projecto?

- Por emquanto (sic) não.


"Depois das irradiações, uma partida de dados é inevitavel."


Perguntámos se sua voz obedecia a algum tratamento especial. Se elle fazia regime, estudos, vocalizações.
Respondeu que não. Em materia de regime só não toma bebidas alcoolicas. O mais é como sempre. Como os demais.

- Fuma?
- Dois ou um maço e meio de cigarros por dia...
- Isso não lhe affecta a garganta?...

Não affectava em coisa nenhuma.
Comia tudo e sempre que possivel distrahia a vida. Francisco Alves é o cantor que nasceu cantor. Alma e sensibilidade apuradissimas nesse homoem que se fez á custa do proprio esforço e hoje é a maior gloria da radiophonia brasileira. Trouxe do berço aquella garganta de ouro. E desde o primeiro contacto com o publico, directamente ou pelo microphone, Chico Viola como era conhecido, iniciou sua carreira de glorias.
Tres coisas adora na vida: a familia, seus animaes e comer assucar.
Quando lhe perguntámos qual sua mascotte, qual o talisman relicario de sua sorte, Chico se fez serio de repente voltando-se para o quadro de uma velhinha que havia na parede, disse tão sómente:

- Todo o meu talisman tem sido este. É á dona dessa photographia, á minha mãe, que devo toda minha bôa estrella.
D. Celia Alves, esposa do maior cantor sentimental do Brasil, em conversa comnosco fez uma queixa velada contra os telephonemas e as cartas das admiradoras...

- O senhor não queira saber as cartas que elle recebe,,, Nem queira saber quanta moça sem juizo existe por ahi...

Francisco Alves achava graça no que dizia a companheira e ria, fazendo blague.




"Francisco Alves, auxiliado por sua esposa, estuda canto,
com um grosso volume sobre o estomago."


Convidou-nos naquelle seu espalhafato de sempre, naquelle geito (sic) communicativo de conversar, a fazer uma visita ás suas cavallariças.
Ahi, perto do hippodromo da Gavea, mostrou-nos Brasador, um bello potro de dois annos, sua grande esperança na proxima temporada.
Brasador custou 15 contos.


- Já engeitei (sic) trinta! - disse-nos elle acariciando a cabeça do animal.


"Francisco Alves com seus dois cavallos de corrida. Neste particular ele é como Bing Crosby."


"Na pista, desde cedo,
assistindo aos treinos dos puro sangue".


Mignon, victoriosa, já por quatro vezes, é outro garboso equino que impressiona. Chico afaga todos elles.
Possue oito animaes de corrida valiosissimos. Da porta da coudelaria chamou Satania. A egua veiu (sic), mansa, cheirar a mão do seu proprietario. E no emtanto Satania, conforme o nome indica, é um animal perigoso e velocissimo.

Francisco Alves foi comnosco a um café. E emquanto saboreavamos os liquidos elle entornava na boca o assucareiro, com espanto dos circumstantes.


Outra mania: uma "pitada" de açúcar puro.


Entrámos no derby.

Dentro de meia hora, ao primeiro signal de partida, Francisco Alves, o rei da voz, empolgado pela carreira, esquecia o throno, esquecia prestigio esquecia triunphos para gritar, gritar feito criança para a cavalgada que contornava a pista numa desenfreiada louca.".



         --------------x--------------




Conlcusão do autor do Blog


Como disse no início desse post, é muito gratificante vermos fotografias de Francisco Alves em sua intimidade. Mesmo sendo uma "intimidade" posada para a câmera do fotógrafo, vale a pena ver cantor em poses irreverentes e descontraídas. O repórter Alceu Pereira marca duas manias, seguindo ele inocentes, que eram a loção perfumada de cabelo e a ingestão de grande quantidade de açúcar puro. Nessa última, se verdade fosse, Chico Alves poderia apresentar altos níveis de glicose, se compararmos com o atual cuidado com nossa saúde. Mas, nos dias de hoje, sentimos falta de uma matéria mais longa e profunda sobre o cantor. Outro fato que lamento é a ausência de sua foto quando criança e a fotografia de sua mãe, que o fotógrafo poderia ter reproduzido. Mesmo com esses "mas", é uma reportagem válida e interessante, bem ao estilo da época, que nos traz bons registros fotográficos.









AGRADECIMENTO AO ARQUIVO NIREZ









3 comentários:

  1. Nossa, que maravilha!!!!!!
    Como ele era fofo!! Que inveja da Célia: como eu queria ter sido casada com ele, meu Deus!!
    Matéria super interessante com fotos que realmente me surpreenderam.
    Nunca pensei que pudesse vê-lo tão à vontade...loção perfumada nos cabelos...hhmm!!!

    Um abraço
    Dani.
    www.telaprateada.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho inveja dele , conheci Celua Zenatti , talvez ela com quase 50 anos e dava um Pau em qualquer mulher da epoca , era argentina e judia , vivia mascando fumo , eu pensava ser ameixa !

      Excluir
  2. Que maravilha estas fotos!!!! temos sempre as mesmas materias sobre o Rei da Voz, que o tornaram para os fas dos dias de hoje em quase uma fabula.
    Mas ele teve uma vida normal como a nossa. Muito bom!!!! Valeu

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...