quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

sábado, 23 de fevereiro de 2013

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

MODA ANOS 40

Vamos conferir um pouco a moda feminina da década de 1940.




1941



Influência de Carmen Miranda nos turbantes.





1942



1944






1945



1946 





1948



1949








Maiô, anos 40.


Lingerie anos 40













quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

ELSIE HOUSTON, 70 anos de Saudade



Há 70 anos, em um sábado, 20 de fevereiro de 1943, falecia a grande cantora e pesquisadora de folclore 
ELSIE HOUSTON.

Filha de uma carioca (Arinda Malta Galdo) e de um norte-americano (James Houston), Elsie nasceu no Rio de Janeiro em 22 de abril de 1902. Por parte de pai, ela era descendente de Sam Houston, politico de importância na independência do Texas. Sua mãe era descendente de portugueses e seu pai era um dentista nascido no Tennessee que em 1892 veio morar no Brasil (RJ).

Ela (que era a filha do meio) e suas irmãs, Celina (a mais velha) e Mary (a caçula), foram criadas em um clima familiar feliz e cultural. Entre livros, amigos e passeios, a jovem Elsie ia desenvolvendo sua sensibilidade artística. Em várias fotografias do acervo Lívio Xavier (seu melhor amigo), podemos vê-la alegre e descontraída, em Niterói, almoços, e nos cursos de canto que fez no exterior (em Buenos Aires e Argentina). 

Já falamos e ainda falaremos mais sobre a rica carreira de Elsie Houston.
Ela, que foi uma das cantoras pioneiras na pesquisa e divulgação do folclore, teve uma bem sucedida carreira pela Europa e EUA. Porém, em 22 de fevereiro de 1943, provavelmente em meio a uma depressão, ela pôs fim a sua vida, através de vários barbitúricos. 

Amiga de Manuel Bandeira, Mário de Andrade, Heitor Villa Lobos, Patrícia Galvão (Pagú), Vera Janacopulos... Elsie estava bem inserida em um meio artístico de alto nível internacional.
Sua obra ainda hoje encanta e causa admiração às novas gerações que se propõem a conhecê-la.


Côco Dendê Trapiá - Ai, Sabiá da Mata
Cocos do Norte de motivo popular em arranjo de Elsie Houston Péret
Gravados por Elsie Houston Gaó, Zezinho, Jonas e Chaves
Disco Columbia 7.050-B, matriz 380885-1
Lançado em 1930




Filme de 1942 sobre o carnaval brasileiro, onde Elsie aparece.






Agradecimento ao Arquivo Nirez (foto e músicas de Elsie)






segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

FOTO: DÉA SELVA É MAQUIADA POR DR. POMPOM, 1936.



A atriz Déa Selva tem seu maquillage retocado por Dr. Pompom. 
A atriz Wanda Marchetti assim apelidou o alemão, perito em maquiagem, contratado para o filme O Bobo do Rei, de 1936.
Déa Selva era casada com o também ator Darcy Cazarré e mãe dos (também) atores Older e Olney Cazarré. 
Older fez papéis memoráveis em novelas, como o padre Inácio em Direito de Amar
Olney, além de dublador, trabalhou na Escolinha do Professor Raimundo, interpretando João Bacorinho
um corintiano fanático.
Déa Selva, estrela de Ganga Bruta (1933), faleceu em 1993, aos 76 anos, sobrevivendo ao marido e aos filhos.
Os Cazarré são primos distantes do ator Juliano Cazarré, atualmente, contratado pela Rede Globo.






FOTO: FILME MARIA BONITA, 1937.



Filme brasileiro de 1937: Maria Bonita.
Na foto: Victor de Macedo, Eliane Angél e Mariazinha Olive.




FOTO: DON AMECHE, 1936



O novo galã de 1936, Don Ameche.
Don faria filmes memoráveis com Carmen Miranda e Alice Faye.
Em 1986, já idoso, ganhou o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante pelo filme Cocoon
dirigido por Ron Howard.



Agradecimento ao Arquivo Nirez




KOLYNOS, 1933



Bom dia! 



domingo, 17 de fevereiro de 2013

PIXINGUINHA, 40 anos de Saudade

Pixinguinha




Há 40 anos Pixinguinha falecia.
Trago a gravação original de Carinhoso, de sua autoria, que foi lançada com o título de CARINHOS, em 1929, em gravação instrumental. Só em meados dos anos 30 receberia versos de Braguinha.
Pixinguinha (Alfredo Viana) dirigia a Orquestra Victor Brasileira.
A Orquestra é uma maravilha!





CARINHOS
Choro Orquestral
De Alfredo Viana "Pixinguinha"
Gravado pela Orquestra Victor Grasileira, sob a direção de Alfredo Viana "Pixinguinha"
Disco Victor 33.209-B, matriz 50035-2
Gravado em 11 de setembro de 1929 e lançado em novembro de 1929




Agradecimento ao Arquivo Nirez
Foto: agendaculturalriodejaneiro.blogspot.com






FOTO: EDDIE CANTOR, 1936





Agradecimento ao Arquivo Nirez




MÚSICAS PÓS CARNAVAL

O Carnaval passou, mas, as músicas que falam sobre ele, não.
Trago aqui algumas músicas referentes aos dias pós o carnaval.



Porém, antes, vamos a algumas curiosidades, como esta capa da revista O Cruzeiro, de 1930, onde há a mistura de elementos do Carnaval e do Jazz, lembrando que na segunda metade da década de 1920, a influência do jazz em nossas composições era grande.



Outra curiosidade vem a ser essas músicas com o título Carnaval e que são fox-trot e tango.


Carnaval
Fox marcha carnavalesca de Augusto Vasseaur
Gravado por Francisco Alves e a Rio Dance Orquestra
Disco Odeon 10.332-A, matriz 2276
Lançado em janeiro de 1929



Carnaval
Tango de Carlos Portela
Gravado por Lely Morel, coro e os violões de Pereira, T. Sosa e C. Portela
Disco Victor 33.613-A, matriz 65622-2
Gravado em 12 de dezembro de 1932 e lançado em janeiro de 1933





Agora, vamos às músicas pós carnaval.
Algumas são verdadeiros relatos do que aconteceu durante o reinado de Momo.


TRISTE CARNAVAL
Valsa de Américo Jacomino “Canhoto” e Arlindo Leal
Gravada por Vicente Celestino
Disco Odeon Record 122.214
Lançado em 1922



ADEUS MOMO
Maxixe de Batista Junior
Gravado por Batista Junior e a Orquestra Ghiraldini
Disco Columbia 5.028-B, matriz 380098-2
Lançado em março de 1929




CARNAVAL TRISTE
Fox-canção de J. Thomas e Orestes Barbosa
Gravado por Jorge Fernandes, com Harry Korsarin e seus Almirantes
Disco Victor 33.636-A, matriz 65573-1
Gravado em 27 de outubro de 1932 e lançado em março de 1933
 




ADEUS, MEU CARNAVAL
Marcha carnavalesca de Josué de Barros
Gravada por Breno Ferreira, coro e a Orquestra Victor
Disco Victor 33.255-A, matriz 50151-2
Gravado em 11 de janeiro de 1930 e lançado em janeiro de 1930




CARNAVAL QUE PASSOU
Samba canção de Benedito Lacerda 
Gravado por Carmen Barbosa e os Boêmios da Cidade
Disco Victor 34.192-A, matriz 80390-1
Gravado em 30 de abril de 1937 e lançado em agosto de 1937




CARNAVAL DA MINHA VIDA
Valsa de Benedito Lacerda e Aldo Cabral
Gravada por Francisco Alves, acompanhado de Benedito Lacerda e seu Conjunto
Disco Odeon 12.127-A, matriz 6902
Gravado em 12 de fevereiro de 1942 e lançado em abril de 1942




CARNAVAL EM REVISTA
Choro de Sebastião Rodrigues
Gravado por Linda Batista e regional
Disco Victor 80-0084-B, matriz S-052741-1
Gravado em 02 de abril de 1943 e lançado em junho de 1943.








Agradecimento ao Arquivo Nirez





terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

CARNAVAL ANOS 20

Que tal conferirmos algumas músicas do período de 1924 a 1926, que fizeram sucesso no Carnaval?



Carnaval, 1924.
Desenho de J. Carlos.


Carnaval de 1923


Carnaval de 1923



Estrelas dos anos 20.
Em sentido horário: Zaíra de Oliveira (acima no centro), Frederico Rocha, Arthur Castro,
Jazz Band Pan American, Zeca Ivo e Pedro Celestino.





Casaco da Mulata
Samba carnavalesco de Luís Nunes Sampaio "Careca"
Gravado por Bahiano e Maria Marzullo
Disco Odeon Record 122.639
Lançado em 1924




Chamas do Carnaval
Marcha carnavalesca de Sebastião Santos Neves
Gravada por Francisco Alves e o Coro do Teatro São José
Disco Odeon Record 122.648
Lançado em 1924




Não Sei Dizê
Marcha carnavalesca de Eduardo Souto
Gravada por Bahiano e Januário
Disco Odeon Record 122.658
Lançado em 1924




Cabeleira à La Garçone
Foxtrot de Américo F. Guimarães e Pedro de Sá Pereira
Gravado por Zaíra de Oliveira
Disco Odeon Record 122.768
Lançado em 1925




Eu Vi, Lili
Marcha canção de José Francisco de Freitas
Gravada por Pedro Celestino e Jazz Band Sul Americano Romeu Silva
Disco Odeon Record 122.977
Lançado em 1926




Pinta, Pinta, Melindrosa
Marcha carnavalesca de Freire Jr.
Gravada por Fernando
Disco Odeon Record 122.983
Lançado em 1926




TITINA
Foxtrot de Leo Daniderf
Gravado por Fernando e o Jazz Band Sul Americano Romeu Silva
Disco odeon Record 122.989
Lançado em 1926




Morro de Mangueira
Samba de Manoel Dias
Gravado por Pedro Celestino
Disco Odeon Record 123.029
Gravado em lançado em 1926




Eu fui Viajar
Maxixe de Sebastião Cirino e Amorim Diniz "Duque"
Gravado por Arthur Castro e Orquestra Pan American do Cassino Copacabana
Disco Odeon Record 123.160
Gravado em 1926 e lançado em novembro de 1926




O Mundo Sem a Mulher
Samba de J. Fonseca Costa
Gravado por Zeca Ivo e Orquestra Pan American do Cassino Copacabana
Disco Odeon Record 123.218, matriz 1032
Gravado em 1926




Braço de Cera
Samba de Nestor Brandão
Gravado por Frederico Rocha e Orquestra
Disco Odeon Record 123.224, matriz 1057
Gravado em 1926




Carnaval à Noite
Maxixe de Américo Jacomino "Canhoto"
Gravado por Frederico Rocha
Disco Odeon Record 123.229, matriz 1065
Gravado em 1926




Calças Largas
Marcha de Lamartine Babo
Gravada por Frederico Rocha
Disco Odeon Record 123.268, matriz 1093
Gravado em 1926








Agradecimentos
Arquivo Nirez
Site J. Carlos em Revista




ONDE ESTÁ O DINHEIRO???

Aurora Miranda



Em 1937 Aurora Miranda gravava esta deliciosa marchinha de José Maria de Abreu, Francisco Mattoso e Paulo Barbosa. Nos anos 80, Gal Costa regravaria, voltando o sucesso.
Música totalmente atual!


Onde Está o Dinheiro?
Marcha de José Maria de Abreu, Francisco Mattoso e Paulo Barbosa
Aurora Miranda canta com o Grupo da Odeon
Disco Odeon 11.538-A, matriz 5693
Gravado em 12 de outubro de 1937 e lançado em novembro de 1937


Onde está o dinheiro?
O gato comeu
O gato comeu
E ninguém não viu?
O gato fugiu
O gato fugiu
O seu paradeiro
está no estrangeiro
Onde está o dinheiro?

Eu vou procurar
e hei de encontrar
E, com o dinheiro na mão
Eu compro um vagão
Eu compro a Nação
Eu compro até seu coração

No Norte não está
No Sul estará?
Só ele quem sabe, não diz
E nem por um triz
Aí está o Xis
E não se pode ser feliz.


Agradecimento ao Arquivo Nirez



CARMEN MIRANDA e seu Carnaval (2 parte)

Carmen Miranda em 1930.



Carmen Miranda, Sílvia Henriques e Aurora Miranda.



Carmen Miranda na direção, Mário Cunha (seu namorado) atrás dela
e Aurora Miranda, em pé à direita.



Continuando, mais músicas de Carnaval com a nossa Pequena Notável.



Informações sobre as músicas:
PS. Não estão em ordem cronológica.




Good Bye
Marcha de Assis Valente
Carmen Miranda canta com a Orquestra Victor Brasileira
Disco Victor 33.604-A, matriz 65605-2
Gravado em 29 de novembro de 1932 e lançado em janeiro de 1933.



O k...
Marcha de Jurandir Santos
Carmen Miranda canta com Lamartine Babo e o conjunto Diabos do Céu
Disco Victor 33.756-A, matriz 65929-1
Gravado em 21 de dezembro de 1933 e lançado em fevereiro de 1934



No Frevo do Amor
Marcha frevo de Paulo Barbosa e Osvaldo Santiago
Carmen Miranda canta com a Orquestra Odeon, sob a direção de Simon Bountman
Disco Odeon 11.557-B, matriz 5723
Gravado em 03 de dezembro de 1937 e lançado em janeiro de 1938



Eu Também
Marcha de Lamartine Babo
Carmen Miranda canta com Lamartine Babo e o conjunto Diabos do Céu
Disco Victor 33.756-B, matriz 65933-1
Gravado em 21 de dezembro de 1933 e lançado em fevereiro de 1934



Tome mais um Chope
Marcha de Antônio Nássara
Carmen Miranda canta acompanhada pelo grupo Diabos do Céu, sob a direção de Pixinguinha
Disco Victor 33.858-B, matriz 79721-1
Gravado em 10 de outubro de 1934 e lançado em dezembro de 1934.



Té Já
Marcha de Assis Valente
Carmen Miranda canta acompanhada do Grupo do Canhoto
Disco Victor 33.847-B, matriz 79705-2
Gravado em 28 de setembro de 1934 e lançado em novembro desse mesmo ano



Seu Abóbora
Marcha de Hervé Cordovil e Lamartine Babo
Carmen Miranda canta com o Grupo do Canhoto
Disco Victor 33.895-B, matriz 79813-1
Gravado em 11 de janeiro de 1935 e lançado em fevereiro de 1935



Entra no Cordão
Samba de André Filho
Carmen Miranda canta com a Orquestra Odeon
Disco Odeon 11.437-B, matriz 5467
Gravado em 25 de novembro de 1936 e lançado em janeiro de 1937



Como Eu Chorei
Samba de Benedito Lacerda e Herivelto Martins
Carmen Miranda canta com o Grupo da Odeon
Disco Odeon 11.440-B, matriz 5466
Gravado em 25 de novembro de 1936 e lançado em janeiro de 1937



A B C do Amor
Marcha de Ary Barroso
Carmen Miranda canta acompanhada pelo grupo Diabos do Céu, sob a direção de Pixinguinha
Disco Victor 33.858-A, matriz 79720-1
Gravado em 10 de outubro de 1934 e lançado em dezembro de 1934.












Agradecimento ao Arquivo Nirez







domingo, 10 de fevereiro de 2013

ETERNOS CARNAVAIS (parte 1)

 Pierrot, Colombine et Arlequin, de Leon Francois Comerre (1850–1916).


Que tal relembrarmos (ou conhecermos) músicas de antigos carnavais?
São melodias e versos que marcaram gerações e se tornaram atemporais, pois até hoje são sucessos.
Trago algumas delas sem seguir ordem cronológica.
Ao lado da música, o ano do carnaval em que fez sucesso.




Chiquita bacana, 1949

Com Emilinha Borba



Lata d´água, 1952
Com Marlene

 

Cachaça, 1953
Com Colé e Carmen Costa




Zum zum, 1951
Com Dalva de Oliveira

 

Quebra quebra gabiroba, 1930
Com Januário de Oliveira, Paraguassu e Jararaca
 




Eu brinco, 1944
Com Francisco Alves

 



Balzaquiana, 1951
Com Jorge Goulart

 

Sou da fuzarca, 1929
Com Benício Barbosa

 



General da banda, 1950
Com Blecaute

 



Onde estão os tamborins?, 1947
Com Quatro Ases e Um Coringa





Dados das gravações:


Chiquita Bacana
Marcha de Alberto Ribeiro e João de Barro
Gravada por Emilinha Borba e conjunto regional
Disco Continental 15.979-A, matriz 2001
Lançado em janeiro de 1949

Lata d´Àgua
Samba de Luís Antônio e Jota Jr.
Gravado por Marlene, Vero e sua Orquestra
Disco Continental 16.509-A, matriz C-2778
Gravado em 25 de outubro de 1951 e lançado em janeiro e fevereiro de 1952

Cachaça
Marcha de Mirabeau, Lúcio de Castro, Héber Lobato e Marinósio Francisco
Gravado por Colé e Carmen Costa, com orquestra e coro
Disco Copacabana 5.012-A, matriz M-248
Lançado em janeiro de 1953

Zum Zum
Marcha de Fernando Lobo e Paulo Soledade
Gravação de Dalva de Oliveira, com Osvaldo Borba e sua Orquestra
Disco Odeon 13.079-A, matriz 8803
Gravado em 28 de setembro de 1950 e lançado em janeiro de 1951

Quebra Quebra Gabiroba
Marcha de Plínio de Brito
Gravadção de Januário de Oliveira, Paraguassu e Jararaca
Acompanhamento de Gaó, Jonas, Petit, Zezinho e Grany
Disco Columbia 5.183-B, matriz 380608-2
Lançado em março de 1930

Eu Brinco
Marcha de Pedro Caetano e Claudionor Cruz
Gravação de Francisco Alves, Fon Fon e sua Orquestra
Disco Odeon 12.404-A, matriz 7431
Gravado em 01 de dezembro de 1943 e lançado em janeiro de 1944

Balzaquiana
Marcha de Antônio Nássara e Wilson Batista
Gravação de Jorge Goulart, com Severino Araújo e sua Orquestra Tabajara
Disco Continental 16.145-B, matriz 2188
Gravado em 18 de novembro de 1949 e lançado em janeiro de 1951

Sou da Fuzarca
Marcha carnavalesca de Vantuil de Carvalho
Gravação de Benício Barbosa, com a Orquestra dos Oito Batutas
Disco Odeon 10.294-A, matriz 2057
Lançado em dezembro de 1928

General da Banda
Samba de Sátiro de Melo, José Alcides e Tancredo Silva
Gravação de Blecaute, com Severino Araújo e seu Conjunto
Disco Continental 16.150-A, matriz 2225
Gravado em 21 de novembro de 1949 e lançado em janeiro de 1950

Onde Estão Os Tamborins
Samba de Pedro Caetano
Gravação de Quatro Ases e Um Coringa
Disco odeon 12.735-A, matriz 8069
Gravado em 09 de julho de 1946 e lançado em novembro de 1946.




Agradecimento ao Arquivo Nirez

sábado, 9 de fevereiro de 2013

CARMEN MIRANDA e seu Carnaval!



Hoje é aniversário de CARMEN MIRANDA!

Também é Sábado de Carnaval.
Nada mais apropriado para se comemorar os 104 anos de nossa Pequena Notável, que durante sua brilhante carreira no Brasil (1929 - 1939), nos deu grandes músicas de carnaval, marcadas por sua interpretação especial.

Vamos conferir algumas, enquanto Carmen surge aqui em fotos de antes da fama e no início de sua carreira.












Yayá, Yoyô
Marcha carnavalesca de Josué de Barros
Gravada por Carmen Miranda, com coro e orquestra Victor
Disco Victor 33.259-A, matriz 50166-2
Gravado nas vésperas do carnaval de 1930, em 23 de janeiro de 1930 e lançado em fevereiro desse mesmo ano.

Durante a gravação Carmen erra o refrão e canta Iaiô, mas, não se abala e "prossegue impávida e risonha", como registrou o pesquisador e biógrafo de Carmen Miranda, Abel Cardoso Junior.




Os grandes sucessos desse carnaval eram  o samba Na Pavuna e a marcha Dá Nela. Mesmo assim, Yayá, Yoyô conseguiu destaque e ainda seria cantada no carnaval de 1931.
A revista Phono-Arte, de 15 de fevereiro de 1930, registra a importância da marchinha, em relação às duas outras: Em todo caso, vamos "respeitar" a magnífica marcha de Josué de Barros, "Yayá, Yoyô" (Victor 33.259), recentemente editada e que, com a necessária divulgação, ainda pode pregar alguma "surpresa"...

Ainda em 28 de fevereiro de 1930, a Phono-Arte trazia: Disco 33.259, que que se ouve a já bem conhecida e típica marcha carnavalesca de Josué Barros, "Yayá, Yoyô", de sucesso no Carnaval, e que conta também com a excelência da tradução da Orquestra Victor Brasileira, de ensaiado côro e de Carmen Miranda, para um pleno êxito discográfico.

O jornal O Paiz dizia que: Apesar de chegar à última hora, a estupenda marcha carnavalesca de Josué Barros está alcançando um sucesso formidável que a fará, sem dúvida, a música predominante nos três dias do sucesso de Momo.
Ela tem todos os predicados exigidos pelos foliões, devendo-se salientar a sua cadência rigorosa. É o tipo perfeito da marcha carnavalesca.
... Carmen Miranda está um colosso de graça, a sua voz, aliás pequena e um tanto fraca, agrada por ser afinada e de timbre agradável. Além disso a ilustre e bela cantora tem o verdadeiro chiste carnavalesco carioca. Em "Iaiá, Ioiô" ela nos faz sentir toda a magia diabólica do nosso carnaval de rua, esse carnaval inconfundível, manancial fortíssimo de motivos musicais populares.
Outro elemento de sucesso no disco é a Orquestra Victor, que está merecedora de todos os ecômios.
A gravação também está ótima.

E a revista Excelsior de março de 1930: Disco N. 33.259 - Completo sucesso, pela música, pelo canto, pela execução. Não há quem disso não goste.




Cuidado, Hein!
Chorinho de André Filho
Gravado por Carmen Miranda com o acompanhamento de choro e coro
Disco Victor 33.371-B, matriz 50450-3
Gravado em 12 de agosto de 1930 e lançado em dezembro desse mesmo ano.

No selo do disco a música vem denominada como marchinha.




Da revista Phono-Arte de 30 de janeiro de 1930: Já pressentindo o Carnaval, Carmen Miranda exibe-se com extraordinário êxito numa marchinha (sic) de André Filho intitulada "Cuidado, Hein!", onde o acompanhamento é uma delícia de precisão e arranjo.





Eu Sou do Barulho
Marcha carnavalesca de Joubert de Carvalho
Gravada por Carmen Miranda com orquestra e coro
Disco Victor 33.397-A, matriz 65055-2
Gravado em 11 de dezembro de 1930 e lançado em janeiro de 1931



Quero Ver Você Chorar
Marcha carnavalesca de Joubert de Carvalho
Gravada por Carmen Miranda com orquestra e coro
Disco Victor 33.397-B, matriz 65056-2
Gravado em 11 de dezembro de 1930 e lançado em janeiro de 1931




Eu Sou do Barulho é uma composição bem humorada.
Carmen pronuncia a palavra barulho com um sotaque português.
Seria proposital ou influências de seu lar português?

Quero Ver Você Chorar, foi um dos sucessos do Carnaval de 1931, fazendo sucesso, inclusive, em Portugal. A revista Phono-Arte sugeria que talvez o "it" daquele estribilho e côro: "Oh! meu amor, chora,chora, por favor", tenha lhe valido o sucesso.




Deixa Disso
Samba de Ary Barroso
Gravado por Carmen Miranda com orquestra e coro
Disco Victor 33.398-A, matriz 65059-2
Gravado em 13 de dezembro de 1930 e lançado em janeiro de 1931



Misto de samba de rua e de marcha, Deixa Disso foi muito elogiada pela crítica e caiu no gosto do público.
Foi lançado com sucesso no teatro de revista por Aracy Côrtes.
Sylvio Caldas participa cantando o verso pra me agradar.

Com melodia simples e agradável, de ritmo típico e carnavalesco, com coro em resposta de franco agrado popular, segundo a Phono -Arte de 28 de fevereiro de 1931.


Sou da Pontinha
Marcha de Ary Barroso
Gravado por Carmen Miranda com orquestra e coro
Disco Victor 33.398-B, matriz 65063-2
Gravado em 13 de dezembro de 1930 e lançado em janeiro de 1931



"... saltitante e bem ritmada, pode ser considerada boa e está excelentemente cantada por Carmen Miranda, que se vê acompanhada por orquestra e côro". (Phono-Arte, de 1931).




Carnavá Tá Ahí
Samba de Pixinguinha e Josué de Barros
Gravada por Carmen Miranda com orquestra e coro
Disco Victor 33.399-A, matriz 65054-3
Gravado em 11 de dezembro de 1930 e lançado em janeiro de 1931




No selo do disco vem como Marcha carnavalesca.
Versos de Josué de Barros e música de Pixinguinha.

Segundo Abel Cardoso Junior, essa composição já apresentava uma queixa saudosista: "Antigamente", não era preciso pedir licença à polícia para brincar o carnaval; ainda mal visto em 1930 e se burocratizando.


Vamos Brincar
Marcha de Josué de Barros
Gravada por Carmen Miranda com orquestra e coro
Disco Victor 33.399-B, matriz 65064-2
Gravado em 11 de dezembro de 1930 e lançado em janeiro de 1931




Crítica da Phono-Arte de 28 de fevereiro de 1931: "A peça de Pixinguinha (Alfredo Vianna) é dos melhores números do suplemento Victor e das boas produções carnavalescas do ano. O seu estribilho é magnífico, fácil de guardar e possui vida e ritmo de plena folia; notamos também a excelente marcação da orquestra e o ensaiado côro que acompanha a brejeira Carmen Miranda. Gravação particularmente caprichada. - A marcha de Josué que se ouve do outro lado, é apreciável, e está ainda traduzida em excelente forma por Carmen Miranda, orquestra e côro".

Da revista O Cruzeiro de 14 de fevereiro de 1931:
"Carnavá tá aí, vamo passeá! (sic)

Soam clarins,batucam pandeiros, roncam bombos, guinchos anavalham o ar e a loucura contagia toda a gente. Mesmo nós, excitados, sugestionados, tiranizados pelo ritmo dinâmico das marchas carnavalescas e dos sambas, motivo da produção discófila desta semana, nos surpreendemos a cantar:

"Carnavá é o forgedo mais mió de se brincar"

Música e palavras, tudo vibra no mesmo frenesi, cujo movimento estonteador é dado pela jovem artista com a energia comunicativa de sua alegre malícia".







Essa folia continua 





Agradecimento ao Arquivo Nirez
Abel Cardoso Junior (In Memorian)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...