domingo, 9 de fevereiro de 2014

CARMEN MIRANDA E ARY BARROSO



Além de amigos e de trabalharem juntos em várias ocasiões, Carmen Miranda e Ary Barroso dividem algo mais, o dia 09 de fevereiro. Nesse dia, em 1909, ela nascia em Portugal; também nesse dia, em 1964, o célebre compositor mineiro falecia no Rio de Janeiro.
Marcando os 105 anos do nascimento de Carmen Miranda e os 50 anos de falecimento de Ary Barroso, trago as três primeiras músicas da autoria do compositor gravada por ela, O Nêgo no Samba, Deixa DissoSou da Pontinha.


O Nêgo no Samba


Samba de Ary Barroso, Marques Porto e Luís Peixoto
Acompanhamento da Orquestra Victor Brasileira
Disco Victor 33.285-B, matriz 50144-2
Gravado em 14 de dezembro de 1929 e lançado em maio de 1930.

A revista Excelsior, nº 30, de julho de 1930, registrou a seguinte crítica, referente à essa gravação e ao lado A (que trazia duas cançonetas cantadas por Carmen): "N. 33.285 - Três números alegres porque tem música saltitante e... Carmen Miranda, que é tudo. Uma chapa e tanto!".

Samba de nêgo quebra os quadris
Samba de Nêgo tem parati
Samba de Nêgo, oi, oi, sempre na ponta
Samba de Nêgo, meu bem, me deixa tonta

No samba branco se escangaia
No samba nêgo bom se espaia
No samba branco não tem jeito, meu bem
No samba nêgo nasce feito


Deixa Disso


Samba de Ary Barroso
Acompanhamento de Orquestra e Coro
Disco Victor 33.398-A, matriz 65059-2
Gravado em 13 de dezembro de 1930 e lançado em janeiro de 1931.

Sylvio Caldas participa cantando o verso "Pra me agradar".

Sou prisioneira
sou escrava de meu grande amor
Deixa disso
Deixa disso
Tens a mania de fazer
pouco de minha dor
Deixa disso
Deixa disso

Eu vou te abandonar
Estou cansada de sofrer pra te agradar
(Pra me agradar)

Eu já não posso
perder tempo com quem não me quer
Deixa disso
Deixa disso
Hei de fazer todo o possível
para me esquecer
Deixa disso
Deixa disso

Eu vou te abandonar
Estou cansada de sofrer pra te agradar
(Pra me agradar)

Segundo o pesquisador Abel Cardoso Júnior, em seu livro Carmen Miranda - A Cantora do Brasil (Edição particular, 1978), a revista Phono-Arte publicou a seguinte crítica sobre a música: "O samba que se ouve neste disco (que é um misto de samba de rua e marcha) é, na nossa opinião, das melhores coisas que Ary Barroso fez para o carnaval deste ano. Foi um dos sucessos da revista carnavalesca do Theatro Recreio. A música possui melodia simples e agradável, o ritmo é típico e carnavalesco e o coro em resposta de franco agrado popular. Carmen Miranda atua com a eficiência de sempre, conquanto tenhamos notado uma orquestração um tanto compacta para o gênero e uma marcação por vezes pesada, apesar da orquestra e coro se apresentar com o bom ensaio de sempre". (Revista Phono-Arte, nº 50, 28 de fevereiro de 1931, p.08).

Essa marcha foi cantada na revista Deixa Essa Mulher Chorar!..., por Aracy Côrtes, em 1931.


Sou da Pontinha


Marcha de Ary Barroso
Acompanhamento de Orquestra e Coro
Disco Victor 33.398-B, matriz 65063-2
Gravado em 13 de dezembro de 1930 e lançado em janeiro de 1931.

Meu bem, eu dei
não sei em quem
um beijinho que me fez muito mal
numa noite de carnaval

Eu já não posso mais sair sozinha
Mamãe me disse que eu não saísse
E todos dizem que eu sou da pontinha
na rua andando me requebrando

Um dia desses eu fui perseguida
por um rapaz, gostei de mais
Não sei por quê chamou-me "querida"
Fiquei dengosa, muito nervosa!


Novamente Abel Cardoso Junior nos apresenta a crítica da revista Phono-Arte: "A marcha do complemento, saltitante e bem ritmada, pode ser considerada boa e está excelentemente cantada por Carmen Miranda, que se vê acompanhada por orquestra e coro".  (Revista Phono-Arte, nº 50, 28 de fevereiro de 1931, p.08).






Agradecimento a Abel Cardoso Junior (in memoriam) 
e ao Arquivo Nirez








2 comentários:

  1. Bonavides
    o nome da musica Samba de Nego
    é O Nego No Samba
    abs
    Marcio Barroso

    ResponderExcluir
  2. É verdade Marcio!
    Obrigado pela correção!
    Abraços

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...