segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

E O VENTO LEVOU, 75 ANOS DE ESTREIA




Há 75 anos estreava ... E O VENTO LEVOU (Gone with the Wind), considerado um dos maiores clássicos da história do cinema.

Baseado no livro homônimo da autora Margaret Mitchell, o filme nos conta a história de Scarlett O´Hara, uma bela e jovem mimada, filha de ricos fazendeiros do sul dos Estados Unidos, que é apaixonada por Ashley Wilkes, noivo de Melanie Hamilton. As fazendas dos O´Hara e dos Wilkes são vizinhas e os jovens, assim como as irmãs de Scarlett, Suellen e Carreen, bem como India, irmã de Ashley, vivem em um mundo de conto de fadas, sem preocupações, riqueza, bailes e churrascos, bem como a elegância da década de 1860 e o modo de vida sulista dos Estados Unidos. 
Scarlett conta com o amor incondicional de Mammy, sua ama de leite.
Porém, esse mundo irá desmoronar com a Guerra de Civil e todos terão suas vidas dramaticamente mudadas. No meio disso, Scarlett conhece Rhett Butler, um rico homem de Charleston com má reputação. Rhett busca conquistar Scarlett, que continua lutando por seu amor a Ashley e à sua fazenda, Tara. 


A produção do filme começou anos antes de se iniciarem as filmagens. Várias atrizes foram cogitadas e fizeram testes para interpretar o personagem Scarlett O´Hara. A maioria ambicionava esse papel.
Paulette Godard era a favorita, chegando a gravar várias cenas como Scarlett.
A pintora e desenhista Alicia Rhett, nascida em Savannah, sendo uma típica sulista como a personagem principal, também chegou a ser cogitada para o papel; mas, terminou interpretando India Wilkes, a irmã de Ashley.

Quando o produtor David O. Selznick conheceu a atriz inglesa Vivien Leigh, durante as filmagens do incêndio de Atlanta, convenceu-se que ali estava a verdadeira Scarlett O´Hara. 

Apesar dos protestos de se colocar uma atriz inglesa para interpretar uma sulista, Vivien assumiu o papel. Efeitos especiais de luzes fizeram com que os olhos azuis da atriz ficassem verdes, como eram os da personagem. Seu sotaque inglês foi modificado com a ajuda de uma fonoaudióloga. 




A premiere aconteceu em 15 de dezembro de 1939, em Atlanta, cidade enfocada no filme e que foi destruída durante a Guerra de Secessão. Parte do elenco estava presente,para o deleite de uma multidão ansiosa.


Hattie McDaniel (Mammy)

A atriz Hattie McDaniel, que interpretou Mammy, foi proibida de comparecer por ser negra, devido à leis racistas. Clark Gable (Rhett Butler), ameaçou não comparecer também, em apoio à amiga. Porém, Hattie o convenceu, por telefone, a ir ao evento.
No Oscar de 1940, ela seria a primeira atriz afro-americana a ganhar o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante por seu excelente trabalho.

O diretor Victor Fleming dirigiu 45% do filme e é quem aparece nos créditos. Mas, George Cukor dirigiu uma boa parte, sendo o diretor preferido de Vivien Leigh e Olivia de Havilland (Malanie Hamilton). As duas atrizes iam escondidas à casa de George receber instruções mesmo quando Victor já havia assumido a direção. Outros diretores, também não creditados, foram  Sam Wood, William Cameron Menzies e Sidney Franklin.



Alicia Rhett (India Wilkes)

Alicia Rhett, que viveu India Wilkes, faleceu em 03 janeiro de 2014, semanas antes de completar 99 anos (ela nasceu em 01 de fevereiro de 1915). Alicia era pintora e desenhista e ficava fazendo retratos de seus colegas, durante os intervalos das filmagens. Ao lado de Olivia de Havilland e Mary Anderson, Alicia foi, do elenco creditado no filme, quem viveu mais após sua estréia.


Mary Anderson (Maybelle Marriwether)

Mary Anderson fez uma rápida aparição no filme, vivendo Meybelle Merriwether, filha de Dolly Merriwether (interpretada pela ótima Jane Darwell). Mary faleceu em 06 de abril de 1914, , três dias após seu aniversário de 96 anos. Ela nasceu em 03 de abril de 1918.


Olivia de Havilland (Melaniel Hamilton)

Olivia de Havilland, que interpretou a doce Melanie, é a única pessoa do elenco principal ainda viva. Ela nasceu em Tóquio, em 01 de julho de 1916, e está com 98 anos de idade. Há vários anos ela mora em Paris. Em setembro, por ocasião do relançamento dos filmes nos cinemas americanos, ela enviou um comunicado dizendo que estava verdadeiramente emocionada com a iniciativa.

Os outros atores do filme ainda vivos são Mickey Kuhn, nascido em 21 de setembro de 1932, que interpretou Beau Wilkes, o filho de Melanie e Ashley, e Greg Giese, nascido em 24 de setembro de 1939, que interpretou o filho recém nascido de Melnaie (Beau) e também foi aproveitado interpretando a filha recém nascida de Scarlett (Bonnie).

Barbara O´Neill, que interpretava Ellen O´Hara, mãe de Scarlett, era apenas três anos mais velha que Vivien Leigh.

Vivien Leigh e Clark Gable não se davam bem. Várias vezes ele comia cebolas para, em seguida, fazer cenas de beijos com a atriz.

... E O Vento Levou teve 13 indicações ao Oscar, ganhando oito estatuetas, inclusive de melhor filme, melhor atriz (Vivien Leigh) e melhor atriz coadjuvante (Hattie McDaniel).

Foi um dos primeiros filmes em Technicolor a ganhar Oscar de melhor filme.

A trilha sonora, composta por Max Steiner, é uma das mais belas já produzidas para um filme, sendo um ícone do cinema.

Segundo a CNN, o filme arrecadou, em valores atuais, US$ 1,6 bilhão (R$ 4,3 bilhões).
Em ingressos vendidos e valores corrigidos pela inflação, ...E O VENTO LEVOU continua sendo a maior bilheteria da história do cinema.












Fotos:
http://www.doctormacro.com/
http://www.pinterest.com/





Um comentário:

  1. Que legal. Aqui no RS, na semana passada, um critico amigo meu chamado Daniel Feix fez um especial sobre as maiores bilheterias de todos os tempos e E Vento levou permanece até hoje em primeiro. Confira: http://zh.clicrbs.com.br/rs/entretenimento/noticia/2014/12/e-o-vento-levou-completa-75-anos-imbativel-entre-as-maiores-bilheterias-do-cinema-4662123.html

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...