segunda-feira, 30 de junho de 2014

CHICO XAVIER, 12 ANOS DE SAUDADE (ALMAS GÊMEAS)



Há 12 anos desencarnava o médium CHICO XAVIER.

Em 1939, foi publicado o romance espírita Há Dois Mil Anos, ditado por Emmanuel (mentor de Chico Xavier) e psicografado pelo próprio Chico. O livro traz o sub-título de Episódios da História do Cristianismo no Século I.

Nele, acompanhamos a narração de fatos da vida do senador romano Publius Lentulus (que seria uma das encarnações de Emmanuel). Há um encontro com Jesus, entre outros fatos, como a conversão de Lívia (esposa de Publius) ao Cristianismo.

Em uma das passagens do livro, Publius dedica à Lívia um lindo poema chamado Almas Gêmeas.

Por volta da década de 1950, o cantor Nuno Roland (que era espírita), gravou a poesia, que recebeu melodia de Alberto Lazzoli.
No disco, o autor dos versos vem como "Há dois mil anos".
Confiram essa linda música na interpretação inspirada de Nuno Roland.





Alma gêmea da minh´alma, 
Flor de luz da minha vida, 
Sublime estrela caída
Das belezas da amplidão!...

Quando eu errava no mundo, 
Triste e só, no meu caminho, 
Chegaste, devagarinho, 
E encheste-me o coração.

Vinhas na bênção dos deuses, 
Na divina claridade, 
Tecer-me a felicidade 
Em sorrisos de esplendor!...

És meu tesouro infinito, 
Juro-te eterna aliança, 
Porque sou tua esperança, 
Como és todo o meu amor!

Alma gêmea da minh´alma, 
Se eu te perder, algum dia, 
Serei a escura agonia 
Da saudade nos seus véus...

Se um dia me abandonares, 
Luz terna dos meus amores, 
Hei de esperar-te, entre as flores 
Da claridade dos céus...







sábado, 21 de junho de 2014

NELSON GONÇALVES 95 ANOS




NELSON GONÇALVES foi, e ainda é, um de nossos melhores intérpretes. Dono de uma belíssima voz, ele brilhou durante décadas, sempre inovando em sua carreira e conquistando novos fãs.

Hoje, dia 21 de junho, se ele fosse vivo estaria completando 95 anos.

Nascido em 21 de junho de 1919, em Santana do Livramento (RS), Nelson Gonçalves faleceu em 18 de abril de 1998, no Rio de Janeiro.

Ele foi o terceiro maior vendedor de discos na história do Brasil, com mais de 75 milhões de cópias vendidas.

Vamos ouvir Nelson Gonçalves em algumas de suas mais belas canções, registros de uma época dourada para nossa MPB.


SE EU PUDESSE UM DIA
Valsa de Osvaldo França e Orlando Monelo
Acompanhamento de Regional
Disco Victor 34.807-A, matriz S-052290
Gravado em 04 de agosto de 1941 e lançado em outubro



OS ANOS CARREGARAM
Canção de Osvaldo França e Orlando Monelo
Acompanhamento de Orquestra
Disco Victor 34.879-A, matriz S-052452
Gravado em 13 de janeiro de 1942 e lançado em março




SAUDADE QUE MALTRATA
Valsa serenata de Osvaldo França e Antônio Elias
Acompanhamento de Luís Americano e Seu Regional
Disco Victor 34.896-B, matriz S-052478
Gravado em 10 de fevereiro de 1942 e lançado em abril




DEUSA DO MARACANÃ
Valsa de Jaime Guilherme
Acompanhamento de Luís Americano e Seu Regional
Disco Victor 80-0002-B, matriz S-052585
Gravado em 30 de julho de 1942 e lançado em outubro




A SAUDADE É UM COMPASSO DEMAIS
Valsa de Roberto Martins e Mário Rossi
Acompanhamento de Carolina (Cardoso de Menezes) e Seu Ritmo
Disco Victor 80-0062-B, matriz S-052701
Gravado em 19 de janeiro de 1943 e lançado em março




A VALSA DE MARIA
Valsa de Custódio Mesquita e David Nasser
Acompanhamento de Custódio Mesquita e Sua Orquestra
Disco Victor 80-0066-A, matriz S-052706
Gravado em 28 de janeiro de 1943 e lançado em abril




FOI TUDO ILUSÃO
Valsa de Otávio Gabus Mendes e José Marcílio
Acompanhamento de Conjunto
Disco Victor 80-0077-B, matriz S-052723-1
Gravado em 18 de fevereiro de 1943 e lançado em maio




NÃO SOU FELIZ NOS AMORES
Valsa de Raimundo Chaves e Jerônimo Cabral
Acompanhamento de Carolina (Cardoso de Menezes) e Seu Ritmo
Disco 80-0096-B, matriz 052765-1
Gravado em 05 de maio de 1943 e lançado em julho




QUANDO A SAUDADE VIER
Valsa de Cardoso Silva e Luís Antônio Schiavo
Acompanhamento de Custódio Mesquita e Sua Orquestra
Disco Victor 80-0109-A, matriz S-052782-1
Gravado em 01 de junho de 1943 e lançado em setembro




SAUDADES DO RIO
Valsa de Roberto Roberti e Pedro Camargo
Acompanhamento de Orquestra
Disco Victor 80-0186-B, matriz S-052951-1
Gravada em 27 de abril de 1944 e lançado em junho










Agradecimento ao Arquivo Nirez














sexta-feira, 13 de junho de 2014

ADEUS À ATRIZ CARLA LAEMMLE




Faleceu ontem, dia 12 de junho, a atriz CARLA LAEMMLE, aos 104 anos de idade. Nascida em 20 de outubro de 1909, ela estreou no cinema em uma pequena participação no filme mudo O Fantasma da Ópera, de 1925. Ainda participou da primeira versão de Drácula, em 1931











ADEUS À MARLENE, A INCOMPARÁVEL

MARLENE
http://zip.net/bgnG13


A cantora MARLENE faleceu hoje, dia 13 de junho de 2014, no Rio de Janeiro, por volta das 17h15.
Ela tinha 91 anos e estava internada por causa de uma queda. Hoje, ela sofreu falência múltipla dos órgãos.

Vitória Bonaiutti de Martino nasceu em São Paulo a 22 de novembro de 1924.
Na década de 1940 passou a atuar como cantora em diversas rádio e cassinos, como o Cassino da Urca, onde foi uma das principais crooners.

Cantou ainda na Boate Casablanca e no Copacabana palace.
Eleita em 1949 Rainha do Rádio, brilhou na Rádio Nacional, onde seus numerosos fãs rivalizavam com os fãs de Emilinha Borba.

Atuando no cinema, teatro, rádio e lançado discos, Marlene se notabilizou por uma carreira rica e eclética.
Foi casada com o ator Luís Delfino.

Marlene era A Favorita da Aeronáutica.

Mais informações sobre Marlene:








quinta-feira, 12 de junho de 2014

PEPA DELGADO E SEU PAI






O pai da atriz e cantora Pepa Delgado, Lourenço Delgado, era toureiro na Espanha. Quando passou a morar no Brasil tornou-se fotógrafo. Pepa tinha um carinho muito grande por ele, a quem considerava um amigo. Quando esteve em temporada por Curitiba, ela enviou-lhe esse cartão, rememorando os tempos em que seu pai atuava nas arenas.
"Recordações do passado. É tua filha que se lembra sempre de ti.".
"Ellmo. Sr. Lourenço Delgado, Lavras".

Recebi esse cartão de D. Tânia Delgado, neta de Pepa Delgado.









CARMEN MIRANDA nos bastidores do filme Se Eu fosse Feliz (If I´m Lucky), de 1946.




CARMEN MIRANDA nos bastidores do filme Se Eu fosse Feliz (If I´m Lucky), de 1946.
Foto: Arquivo Nirez.








domingo, 8 de junho de 2014

MOLEQUE ALINHADO - CENA CÔMICA DE 1929

DORA BRASIL

PINTO FILHO


Em 1929 a cantora Dora Brasil, ao lado do cômico Pinto Filho gravou a cena cômica intitulada de Moleque Alinhado. Da autoria do maestro Henrique Vogeler e do próprio Pinto Filho, a gravação registra um pouco do que acontecia no teatro de revista, o diálogo acompanhado da música. Com acompanhamento de um conjunto, o disco foi gravado na Parlophon com o número 13.085-B, matriz 3150-1, sendo lançado em janeiro de 1930. São citados a atriz Pola Negri e os atores Ramon Novarro, Adolphe Menjou e Tom Mix, astros populares de Hollywood à época. A forma de pronúncia das palavras, bem como dos nomes dos artistas, contém erros propositais visando reproduzir um linguajar mais popular e informal.



POLA NEGRI
www.robswebstek.com


TOM MIX
www.thecircusblog.com


RAMON NOVARRO
www.icollector.com



ADOLPHE MENJOU
www.liveauctioneers.com





MOLEQUE ALINHADO

Cena Cômica por Dora Brasil e Pinto Filho, 1929





Som de assobio.

PF – Ô Betinha, mulata cheirosa. Por onde tu tem andado que eu não tenho te arrumado o raio de zoar em cima?

DB – Por aí, seu Barnabé. Tô flanando. Qual é o prazer da mulata brasileira senão rir e gozar?

PF – Pois é, minha fía. Rir, gozar e passear. Tu sabe que eu tenho um xodó roxo por ti, meu... meu jambinho cheiroso!

DB – Não vem de fruta nem de logra pra cima de mim, que você não arranja nada. Eu sou de circo!

PF – Então, tu já tá fartando com a tua premessa que você fez a Nossa Senhora dos Aflitos pra casar comigo, mulata?

DB – Meu Deus, que moleque pernóstico! Eu nunca fiz promessa pra casar com ninguém! Eu quero é morrer virgem e órfã, e desamparada.

PF – Tu vai ser castigada, mulata! Então, tu vai desprezar esse mulato alinhado, esse mulato gostoso, pra morrer virgem e órfã, e desamparada?

DB – São coisas da nactura, meu mulato cheiroso.

PF – Mulata, meu jambinho gostoso, meu pudim de gelatina, meu manjar do céu, meu bom bocado.

DB – Xi, Meu Deus! Daqui a pouco eu to virando é confeitaria! Mulato, eu to te gostando!

Vamo vivê até a morte? Oscula as minha face, as face da tua mulata.

Som de beijo.

Xi, que beijo gostoso!

PF – Mulata, esse beijo foi dado à Ramon Navarro. Vem cá, minha Pola Negri. Tu sabe onde é que nós vamo morá?

DB – Não, meu Alfredo Menjú. Meu Tom Mixi, meu Ramon Navarro.

PF – Na Califórnia do Morro da Mangueira, minha fía!

DB – Eu morro, mulato, pelo Morro da Mangueira!


Uma casinha de zinco
Na Mangueira para morar
Vamo juntá os dinheiro
Para quando a gente casá

Mulato de corpo leve
E de sangue sem mistura
Eu te dou a minha vida
Meu anjinho de candura

Mulata, tu deu palpite
Pra nunca me abandoná
Vamos juntá os trapinho
Para um dia nós se casá

E depois do casamento
Na choupana vamo morá
Vamo sê muito feliz
E nunca me abandoná

Mulata, minha mulata
Feiticeira, oh tentação
Tu é a fruta da terra
Que me prende o coração






Agradecimento ao Arquivo Nirez










domingo, 1 de junho de 2014

BIBI FERREIRA, 92 ANOS DE NOSSA GRANDE ARTISTA

Bibi Ferreira
http://epoca.globo.com/



Bibi Ferreira completa hoje 92 anos de idade, em plena atividade.

Seu espetáculo Bibi, Histórias e Canções, volta ao Teatro do Shopping Frei Caneca, em São Paulo.

Segundo o colunista Bruno Astuto, Bibi tem a agenda cheia até o fim de 2015 e seu próximo show será com músicas de Frank Sinatra.

Filha da bailarina e atriz espanhola Aída Izquierdo e do ator Procópio Ferreira, Abigail Izquierdo Ferreira nasceu em 01 de junho de 1922, no Rio de Janeiro. A data 01/06 era afirmada por sua mãe. Já o pai citava o dia 04/06 como a correta. Na certidão de nascimento da atriz, a data vem como o dia 10/06.

Com 24 anos de vida, ela estreou no teatro. A peça, Manhãs de Sol, de Oduvaldo Viana, era estrelada pela madrinha de Bibi, a atriz Abigail Maia (daí a origem do nome da afilhada). Antes de iniciar a peça, uma boneca do cenário sumiu e a recém-nascida foi à cena em seu lugar.

A vida profissional de Bibi Ferreira foi e é grandiosa como o foi a de seu pai, Procópio, verdadeira lenda de nosso teatro.
Trago duas gravações de Bibi que encontrei no Arquivo Nirez, de Fortaleza (CE), feitas por ela em 1941, na Columbia. São toadas de sua autoria.


FITINHA ENCARNADA
Toada de Bibi Ferreira, gravada por ela em 1941.
Acompanhamento de Dilermando Reis e Meira (aos violões).
Disco Columbia 55.289-A, matriz 423-1
Lançado em agosto de 1941




LÁ LONGE NA MINHA TERRA
Toada de Bibi Ferreira, gravada por ela em 1941.
Acompanhamento de Dilermando Reis e Meira (aos violões).
Disco Columbia 55.289-B, matriz 424-1
Lançado em agosto de 1941







A bailarina espanhola Aída Izquierdo com sua filha, Abigail,
a futura atriz e cantora Bibi Ferreira.
Com elas, o pai Procópio Ferreira, ator, 1930.




Bibi Ferreira, 1947. Fotógrafo não identificado.
Cedoc-Funarte


Com Carmen Miranda, em 1954.
carmen.miranda.nom.br







Agradecimento ao Arquivo Nirez









Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...