quarta-feira, 12 de julho de 2017

BETTY GRABLE - UMA ESTRELA PARA SER LEMBRADA

BETTY GRABLE
http://www.icollector.com


Uma das atrizes mais populares de Hollywood, presença marcante em vários musicais, ícone do technicolor foi, sem dúvida, BETTY GRABLE.

Bonita e desinibida, atuava, cantava, dançava e tinha um par de pernas esculturais, que no futuro seriam asseguradas em milhões de dólares.

Elizabeth Ruth Grable nasceu em St. Louis (EUA), em 18 de dezembro de 1916. Era a caçula de três filhos. Seus pais eram Lillian Rose (1889-1964) e John Charles Grable (1883-1954). Ganhou o apelido Betty ainda criança.



Betty Grable aos sete meses de idade.
Revista A Noite Illustrada, 1942.
Arquivo Nirez



Betty Grable com três anos e meio de idade.
Revista A Noite Illustrada, 1942.
Arquivo Nirez


Betty Grable aos dez anos de idade.
Revista A Noite Illustrada, 1942.
Arquivo Nirez


Aos dez anos, estudava ballet na Ernest Belcher School Dancing.

Sua mãe era a maior entusiasta em sua carreira artística. Em 1929, elas viajaram para Hollywood na esperança de alcançar o estrelato. Nesse mesmo ano, ainda com 12 anos, participou como corista do filme Dias Felizes (Happy Days), dirigido por Benjamin Stoloff. Sua mãe, inclusive, falsificou sua identidade para que ela conseguisse um contrato.


Betty Grable
Revista A Noite Illustrada, 1942
Arquivo Nirez


Betty Grable aos quinze anos de idade.
Revista A Noite Illustrada, 1942
Arquivo Nirez

Com pequenos papéis em alguns filmes, em 1930 tornou-se uma das primeiras Goldwyns Girls, aparecendo em Whoopee!, dirigido por  Thornton Freeland e estrelado por Eddie Cantor. Mesmo não sendo creditada, ela conduziu o número musical de abertura do filme, intitulado Cowboys.

Na RKO Pictures teve seu primeiro papel creditado, em Probation (1932), dirigido por  Richard Thorpe. Nesse estúdio, ela participou de filmes da dupla Fred Astaire e Ginger Rogers, como A Alegre Divorciada (The Gay Divorcee) de 1934, e Nas Águas da Esquadra (Follow the Fleet), de 1936, ambos dirigidos por Mark Sandrich.



Betty Grable e Edward Everett Horton em
A Alegre Divorciada, 1934.
warnerbros.com


No final da década de 1930, Betty Grable assinou um contrato com a Paramount Pictures, que por sua vem a emprestou à 20th Century-Fox, onde co-estrelou ao lado de Judy Garland em Loucuras de Estudantes (Pigskin Parade), de 1936, dirigido por David Buttler. A Paramount quis investir em sua carreira na imagem de jovem ingênua e pouco inteligente, uma “loira burra”; porém, o que “pegou” foi o estereótipo de ingênua.

Em 1939, ela apareceria ao lado de seu então marido Jackie Coogan em Ela Prefere os Atletas (Million Dollar Legs), dirigido por Nick Grinde e Edward Dmytryk (não creditado), que não fez sucesso. Então a Paramount a liberou de seu contrato.

Betty sai de Hollywood e vai para a Broadway, onde estrelou o musical de Buddy DeSylva, DuBarry Was a Lady, ao lado da cantora e atriz Ethel Merman. A peça foi um sucesso de público e crítica e um marco em sua carreira.

Esse sucesso chamou a atenção do chefe da 20th Century-Fox, Darryl F. Zanuck, que lhe ofereceu um contrato de longo prazo. Daí em diante, ela se tornaria uma das principais estrelas do estúdio.

Ela protagonizou o filme Serenata Tropical (Down Argentine Way), de 1940, dirigido por Irving Cummings. Bem recebido nos EUA, o filme marcava a estreia de Carmen Miranda em Hollywood, cantando números antológicos como Mamãe eu Quero. Betty canta, entre outras, a música tema Down Argentine Way. O filme também contava com a participação de Don Ameche, cantando inclusive em espanhol.
Betty e Carmen ainda atuariam juntas em Minha Secretária Brasileira (Springtime in the Rockies), de 1942, também dirigido por Irving Cummings, com a participação de John payne e Cesar Romero.

Número Down Argentine Way, de Serenata Tropical (1940), 
com Betty Grable e Don Ameche.



Aliás, Betty Grable, Alice Faye e Carmen Miranda formavam as grandes estrelas da Fox no início da década de 1940, se destacando em filmes coloridos, recheados de muita música.

Ela e Alice Faye participariam juntas do filme A Vida é uma Canção (Tin Pan Alley), de 1940, dirigido por Walter Lang e co-estrelado por Jack Oakie e John Payne.

A revista brasileira A Noite Illustrada, de seis de janeiro de 1942, trazia uma matéria sobre ela na qual destacava, além de sua carreira e vida pessoal, o quanto ela e sua mãe eram ligadas, e em como ela era um modelo de filha: “Betty Grable ama muitíssimo a sua mãe. Fala sempre dela com emoção e acatamento. A bela estrela, quando fala do seu lar exclama: - Agora é que encontrei minha vida!”





Durante a Segunda Guerra Mundial ela foi a pin-up mais famosa. Sua foto em trajes de banho, tirada por Frank Powolny, olhando para trás sobre o ombro direito, tornou-se famosa e foi eleita pela revista Times uma das 100 imagens mais influentes da história. No embalo dessa fama pin-up ela estrelou o filme A Preferida (Pin Up Girl), de 1944, dirigido por H. Bruce Humberstone. O elenco ainda contava com a atriz e cantora Martha Raye.


Betty Grable canta This Is It, em Pin Up Girl, de 1944.



A famosa foto de Frank Powolny.


No final da Segunda Guerra Mundial, assegurou suas pernas no Lloyd´s de Londres por um milhão de dólares por perna.

Um de seus sucessos do pós-guerra foi o filme ... E os Anos Passaram (Mother Wore Tights), de 1947, dirigido por Walter Lang e co-estrelado por Dan Dailey.

Já na década de 1950, fez sucesso ao lado de Marilyn Monroe e Lauren Bacall no famoso Como Agarrar um Milionário (How to Marry a Millionaire), de 1953, dirigido por Jean Negulesco.


Betty Grable, Lauren Bacall e Marilyn Monroe em
Como Agarrar um Milionário, de 1953.
Pinterest


Em 1955, seu contrato com a Fox chega ao fim e ela se aposenta das telas de cinema, mas, vez ou outra, se apresentava nos palcos e na televisão.

A atriz se casou duas vezes. Uma, com o ex-ator infantil Jackie Coogan, imortalizado ainda criança no filme de Charles Chaplin, O Garoto (The Kid), de 1920. Betty e Coogan ficaram casados de 1937 a 1939.
Em 1943, casou-se com o trompetista Harry James, que atuou ao seu lado em Minha Secretária Brasileira. O casal teve duas filhas, Victoria e Jessica. Em 1965 eles se divorciaram.
Após seu divórcio, ela começou um relacionamento com Bob Remick, que durou até sua morte.


Betty Grable e Harry James com suas filhas.Pinterest


Em 15 de fevereiro de 1943, Betty gravava suas mãos e perna no pátio do Grauman´s Chinese Theatre, e em 1960, ela foi homenageada com uma estrela na Calçada da fama de Hollywood.

Betty Grable morreu de câncer de pulmão, em 02 de julho de 1973, com apenas 56 anos.


Betty Grable imprimindo sua perna no pátio do Grauman´s Chinese Theatre, em 1943.
https://www.blue17.co.uk

Betty Grable assina o cimento no pátio do Grauman´s Chinese Theatre, em 1943.
Pinterest


Betty Grable imprime sua mão no pátio do Grauman´s Chinese Theatre, em 1943.
Pinterest



Suas marcas no Grauman´s Chinese Theatre.



Com Carmen Miranda em Minha Secretária Brasileira, de 1942.














































Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...