terça-feira, 20 de março de 2018

OUTONO - VALSA POR FRANCISCO ALVES, 1929


O dia de hoje, 20/03, marca o início do outono no Hemisfério Sul. Em nosso país, principalmente nas regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul, serão percebidas quedas na temperatura.

Trago a valsa de Sobreiro (Orierbos) e Vasco C. Lima, Outono, gravada em 1929 por Francisco Alves na Odeon e relançada em 1930 na Parlophon.


FRANCISCO ALVES, 1933.
O Cruzeiro
http://memoria.bn.br


Segundo o pesquisador Abel Cardoso Junior: “Orierbos é Sobreiro invertido. A letra é do poeta, historiador e jornalista Vasco de Castro Lima (1905), natural de Lavrinhas, SP, próximo a Cruzeiro. A música pertence ao flautista Jaime Sobreiro, de Cruzeiro. A partitura, não localizada, de Bennaton & Porto, foi enviada à Odeon, tendo o maestro Eduardo Souto providenciado a gravação por Francisco Alves. Quando o disco chegou a Cruzeiro, Jaime Sobreiro torceu o nariz, pois queria ‘notas mais altas’ na interpretação!”.

Embora seja a mesma gravação, trago os registros lançados pelas duas gravadoras.



OUTONO
Valsa de Sobreiro (Orierbos) e Vasco C. Lima
Gravada por Francisco Alves
Disco Odeon 10.518-B, matriz 3092
Lançado em dezembro de 1929



OUTONO
Valsa de Sobreiro (Orierbos) e Vasco C. Lima
Gravada por Francisco Alves
Acompanhamento de Conjunto
Disco Parlophon 13.075-B, matriz 3092
Gravado em 1929 e lançado em janeiro de 1930



Outono, as folhas tristes vão caindo
num cansaço de abandono
E o céu sorri numa expressão de frouxidão
Vai por toda a parte um grito de perdão
E toda a natureza anda sorrindo
num sorriso de tristeza
Em todos vibra a rósea dor
de algum amor
Pois o outono vem
dentro de nós também.

Langor, fim de estação!
És doce em teu falar
e eu fico a te escutar
De repente um soluço te trai, flor
e estrangula-te a voz que se esvai, ai
E os beijos que te dou, mulher
vão como as folhas morrer.









Agradecimento ao Arquivo Nirez











Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...