quinta-feira, 26 de abril de 2018

J. B. DE CARVALHO - 117 ANOS

J. B. DE CARVALHO
Carioca, 1938.
Arquivo Nirez



Há 117 anos nascia o cantor e compositor J. B. DE CARVALHO.

João Paulo Batista de Carvalho nasceu no Rio de Janeiro, em 26 de abril de 1901.

Sua carreira artística teve início em 1931, quando liderou o Conjunto Tupy, na extinta Rádio Cajuti, onde interpretava corimas, músicas cantadas durante os rituais de umbanda ou candomblé. Durante muitos anos dirigiu o Conjunto Tupy, do qual fazia parte, entre outros, Yolanda Osório, Zaíra de Oliveira, Francisco Sena e Herivelto Martins.

Conhecido como “O Batuqueiro Famoso”, J. B. de Carvalho foi pioneiro na apresentação de pontos de umbanda em programas de rádio e nos discos. Relatos contam que o grupo fez apresentações em quase todas as emissoras do Rio de Janeiro, no começo da década de 1930, onde vez ou outra acontecia um fato inusitado: a polícia interrompia as apresentações, pois algumas pessoas entravam em transe ao ouvir as músicas. Ele mesmo foi preso várias vezes, dizendo que sempre era solto devido à sua amizade com o presidente Getúlio Vargas.

J. B. de Carvalho lançou seu primeiro disco solo em 1931, pela gravadora Victor. O disco trazia os batuques E vem o Sol e Na minha Terrera, ambos de sua autoria. Nesse mesmo ano, gravou pela Parlophon a marcha Isto é azar e o samba Gente faladeira, ambos de Maximiliano F. da Costa. Também em 1931, começou a gravar discos com o Conjunto Tupy.

Seu maior êxito como compositor foi o batuque Cadê Vira-Mundo, gravado por ele e o Conjunto Tupy, que seria depois regravado por Xavier Cugat.

Suas gravações incluíam pontos de santos, marchas, sambas, em um rico e variado repertório. Também lançou LPs com músicas de umbanda.

Afastado do rádio no final dos anos 60, retornou em 1971, passando a dirigir na Rádio Carioca o programa A Carioca dos Terreiros, de grande audiência. O programa contava com o locutor Moreira e J. B. Júnior, seu filho, que também era pandeirista e compositor da Portela.

J. B. de Carvalho faleceu no Rio de Janeiro, em 24 de agosto de 1979, aos 78 anos.


Trago algumas de suas gravações suas na Victor e na Odeon, entre 1932 e 1941.



SAUDADE DO VAQUEIRO
Canção Toada de J. B. de Carvalho e P. Nascimento
Gravada por J. B. de Carvalho
Acompanhamento do Conjunto Tupy
Disco Victor 33.977-A, matriz 65493-1
Gravado em 14 de maio de 1932 e lançado em setembro de 1935



MEIA NOITE
Macumba de J. B. de Carvalho e J. Piedade
Gravada por J. B. de Carvalho
Acompanhamento do Conjunto Tupy
Disco Victor 33.966-A, matriz 79905-1
Gravado em 14 de maio de 1935 e lançado em agosto



SINHÁ MARIA ROSA
Toada Cateretê de Roberto Martins e Ataulfo Alves
Gravada por J. B. de Carvalho
Acompanhamento do Conjunto Tupy
Disco Victor 33.966-B, matriz 79906-2
Gravado em 14 de maio de 1935 e lançado em agosto



CRIANÇA LOUCA
Marcha de Sátiro de Melo
Gravada por J. B. de Carvalho
Acompanhamento do Conjunto Tupy e Escola de Samba, dirigida por Sátiro de Melo
Disco Victor 34.015-A, matriz 80040-1
Gravado em 13 de dezembro de 1935 e lançado em janeiro de 1936



SE VOCÊ NÃO QUER SABER DE MIM
Samba de Sátiro de Melo
Gravado por J. B. de Carvalho
Acompanhamento do Conjunto Tupy e Escola de Samba, dirigida por Sátiro de Melo
Disco Victor 34.015-B, matriz 80043-1
Gravado em 13 de dezembro de 1935 e lançado em janeiro de 1936



JURO
Samba de Milton de Oliveira e Haroldo Lobo
Gravado por J. B. de Carvalho
Acompanhamento do Conjunto Tupy
Disco Victor 34.243-B, matriz 80569-1
Gravado em 05 de agosto de 1937 e lançado em dezembro



EM SONHOS TE BEIJEI
Samba de Djalma Esteves e Milton de Oliveira
Gravado por J. B. de Carvalho
Acompanhamento do Conjunto Tupy
Disco Odeon 11.763-A, matriz 6164
Gravado em 19 de julho de 1939 e lançado em setembro



QUANDO O MEU AMOR MORREU
Samba, arranjo de Djalma Esteves, Milton de Oliveira e J. B. de Carvalho
Gravado por J. B. de Carvalho
Acompanhamento do Conjunto Tupy
Disco Odeon 11.763-B, matriz 6165
Gravado em 19 de julho de 1939 e lançado em setembro



FALSA JURA
Samba de Paulo Rodrigues e J. H. Hermida
Gravado por J. B. de Carvalho
Acompanhamento do Conjunto Odeon
Disco Odeon 11.882-B, matriz 6386
Gravado em 23 de maio de 1940 e lançado em agosto



LENDA DA ROSA VERMELHA
Marcha Rancho de Djalma Esteves
Gravada por J. B. de Carvalho
Acompanhamento do Conjunto Tupy
Disco Odeon gravado em 27 de junho de 1940 e lançado em junho de 1941









Agradecimento ao Arquivo Nirez

Fonte: dicionariompb.com.br

















Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...