sexta-feira, 13 de julho de 2018

ANACLETO DE MEDEIROS - 152 ANOS


ANACLETO DE MEDEIROS
http://banda.cbmerj.rj.gov.br


Há 152 anos nascia o compositor, regente e instrumentista ANACLETO DE MEDEIROS.

Anacleto Augusto de Medeiros nasceu em Paquetá (RJ), no dia 13 de julho de 1866, na antiga Rua dos Muros. Era filho de uma escrava liberta e foi batizado com o nome do santo do dia.

Tendo ingressado na Companhia de Menores do Arsenal de guerra aos nove anos, deu início aos estudos de música tocando flautim na banda da Companha, dirigida por Antonio dos Santos Bocot. Em 1884, entrou para a Imprensa Nacional (então Tipografia Nacional) e, nesse mesmo ano, matriculou-se no Conservatório de Música. Na Tipografia, organizou o Clube Musical Guttenberg.

Em 1886, formou-se no Conservatório de Música, executando vários instrumentos de sopro, preferindo o sax soprano. Com alguns músicos da extinta Banda de Paquetá, fundou a Sociedade Recreio Musical Paquetaense.

A partir de 1887, passou a atuar com mais constância como compositor, lançando polcas, valsas e xotes.

Organizou e foi mestre de várias bandas, onde a mais famosa foi a Banda do Corpo de Bombeiros, que ele organizou em 1896, que ficaria célebre sob sua direção. Essa banda gravaria seus primeiros discos ainda em 1902, no início da Indústria Fonográfica no Brasil.

Suas composições mais famosas são Yara (Rasga o Coração) e Por um Beijo (Terna Saudade), ambas receberam letra de Catullo da Paixão Cearense.

O cantor e pesquisador Paulo Tapajós o considerava como um dos pilares da estruturação da música popular brasileira, em definição harmônica para conjuntos maiores ou bandas.

Ainda na primeira década do século XX, suas composições receberiam gravações de cantores como Bahiano e Mário Pinheiro.

Anacleto de Medeiros faleceu em Paquetá (RJ), em 14 de agosto de 1907, um mês após completar 41 anos de idade.

Trago algumas gravações feitas por Mário Pinheiro, entre 1904 e 1910, de composições de Anacleto de Medeiros, que receberam versos de Catullo da Paixão Cearense. O Fadário e O que tu és, seriam gravadas na Odeon Record e na Victor Record.




SENTIMENTO OCULTO
Modinha de Anacleto de Medeiros com versos de Catullo da Paixão Cearense
Gravada por Mário Pinheiro
Disco Odeon Record 40.044
Lançado em 1904



BENZINHO
Cançoneta de Anacleto de Medeiros com versos de Catullo da Paixão Cearense
Gravada por Mário Pinheiro
Disco Odeon Record 40.044
Lançado em 1904



O FADÁRIO
Canção de Anacleto de Medeiros com versos de Catullo da Paixão Cearense
Gravada por Mário Pinheiro
Disco Odeon Record 40.165, matriz RX-157(15)
Lançado em 1904



POR UM BEIJO
Valsa de Anacleto de Medeiros com versos de Catullo da Paixão Cearense
Gravada por Mário Pinheiro
Disco Odeon Record 40.433
Lançado em 1905



O BOÊMIO
Tango Cançoneta de Medeiros com versos de Catullo da Paixão Cearense
Gravado por Mário Pinheiro
Acompanhamento de piano
Disco Odeon Record 40.486
Lançado em 1905



PERDOA
Modinha de Anacleto de Medeiros com versos de Catullo da Paixão Cearense
Gravada por Mário Pinheiro
Disco Odeon Record 40.512
Lançado em 1905



YARA (RASGA O CORAÇÃO)
Canção de Medeiros com versos de Catullo da Paixão Cearense
Gravado por Mário Pinheiro
Acompanhamento de piano
Disco Odeon Record 108.343
Lançado em 1910



O QUE TU ÉS
Modinha de Anacleto de Medeiros com versos de Catullo da Paixão Cearense
Gravada por Mário Pinheiro
Disco Odeon Record 70.501



FADÁRIO
Modinha de Anacleto de Medeiros com versos de Catullo da Paixão Cearense
Gravada por Mário Pinheiro
Disco Victor Record 99.724
Lançado em 1910



O QUE TU ÉS
Modinha de Anacleto de Medeiros com versos de Catullo da Paixão Cearense
Gravada por Mário Pinheiro
Disco Victor Record 99.741
Lançado em 1910









Agradecimento ao Arquivo Nirez
Fonte: dicionariompb.com.br












Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...